A loja do futuro em 5 pontos

0
660

loja_BLOG

 

Os maiores desafios, ameaças e elementos de transformação do varejo estão na relação com o mundo digital. O comércio eletrônico constitui 8% do total do varejo nos EUA e 3% no Brasil. Pesquisa do Google nos EUA detectou que 79% dos usuários de smartphones fazem uso deles em seus processos de compras.

O hábito de levantar informações e comparar preços de forma rápida, definindo compras e processando pedidos em lojas virtuais durante as visitas às lojas físicas foi batizado de showrooming. A loja precisa ser repensada para manter-se relevante. É possível apontar dez pontos vitais que definem a loja do futuro:

1)A loja mais eficiente – as lojas precisam tornar-se mais produtivas e extrair o máximo valor e contribuição de cada metro quadrado existente.

2)A loja em que é mais fácil comprar – o ponto de venda físico tem que ser intuitivo, com layouts, sinalização e comunicação que permitam ao shopper entender a oferta, encontrar produtos, ser estimulado e realizar compras com o menor esforço e desgaste possíveis. O uso de tecnologia também pode contribuir, como no aplicativo da Walgreen’s, com mapas das lojas.

3) A loja mais bem informada e informativa – consumidores gostam de visitar pontos de venda porque conhecem produtos, recebem informação e interagem com pessoas e produtos. A possiblidade de visualizar preços e estoques, usando aplicativos para aparelhos móveis e integração nos sistemas de lojas também amplia o grau de informação.

4) A loja socialmente responsável – empresas que valorizam colaboradores, integram-se e apoiam comunidades e empenham-se em ações voltadas à preservação do meio ambiente alcançam resultados tangíveis.

5) A loja “empoderada” – lidar com consumidores mais informados, com poder e ferramentas digitais para consultar informações dentro do ponto de venda. Para que lojas sejam “empoderadas” é preciso haver forte cultura e sistema de valores, treinamento, disponibilização de ferramentas e tecnologia e modelos de gestão que equilibrem delegação com produtividade.

Alberto Serrentino – sócio sênior da GS&MD – Gouvêa de Souza

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui