Aplicativo avalia ética de marcas fashion

0
62

Os consumidores estão cada vez mais conscientes e, ao que tudo indica, em 2014, esta será uma tendência ainda mais forte, potencializada por aplicativos e redes sociais. Segundo dados do Cone, de julho de 2013, 89% dos brasileiros utilizam-se das mídias sociais para interagir com os projetos de responsabilidade social das grandes corporações. Os consumidores querem transparência em seu relacionamento com as marcas que consomem e estão cada vez mais atentos às suas práticas.

O aplicativo Moda Livre, lançado pela Repórter Brasil, uma organização que é referência na luta contra o combate escravo e na defesa de direitos sociais e ambientais,  visa informar ao consumidor o envolvimento de empresas da indústria têxtil em acusações de mão de obra escrava. Para isso, grandes marcas do mercado foram convidadas a responderem um questionário baseado em quatro indicadores: políticas, monitoramento, transparência e histórico. O ranking inclui também empresas envolvidas em casos de trabalho escravo identificadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Em seguida, analisa os dados coletados e classifica as empresas em três níveis: “Verde”, para as que não têm ligação com trabalho escravo e fiscalizam de forma eficiente seus processos e fornecedores; “Amarelo”, para empresas que precisam melhorar seus processos e “Vermelho” para aquelas que não verificam e possuem histórico desfavoráveis.

A ferramenta gratuita demorou seis meses para ser desenvolvida e é resultado de uma parceria entre a Repórter Brasil e a PiU Comunica. Disponível para Android e iOS.

Com informações do reporterbrasil.org e trendwatching.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Insira seu seu nome aqui