Quando o varejo encontra a tecnologia

0
274

O último dia do Big Show da NRF reuniu casos bem-sucedidos de empreendedores que conseguiram, de fato, promoverem um novo olhar para o varejo. O dia começou com a apresentação de Jack Dorsay, CEO da Square e um dos criadores do Twitter, que em poucas palavras (literalmente!), mostrou a importância de se olhar para as coisas simples do cotidiano sob uma nova luz. “O varejo é inovação. É o melhor setor da economia”, afirmou. E mostrou como a tecnologia pode ajudar a desenvolver ferramentas simples e intuitivas para ajudar varejistas a se conectarem de forma mais ampla com seus consumidores.

É o que propõe a Square Wallet, uma ferramenta que concentra todas as informações de pagamento em um smartphone, facilitando a vida do consumidor, ao mesmo tempo que oferece ao varejista o acesso a informações relevantes, capazes de ajudar a personalizar o serviço, como informando o nome e a foto do cliente assim que ele entra na loja, permitindo que ele compartilhe a sua experiência de compra imediatamente pelas redes sociais e transformando o cupom de compra em mais um ponto de contato e interação.

No painel seguinte, o destaque  ficou por conta da inovadora loja de jeans situada em Seattle: Hointer. Nadia Shouraboura, CEO da empresa, apresentou o seu conceito de loja inovador, em que a tecnologia é protagonista. Parecido com o um showroom, a loja não exibe prateleiras abarrotadas de produtos, tampouco estoque visível. Uma ambientação clean e etiquetas inteligentes – que ela chama de “e-tag” – dão conta de passar todas as informações necessárias ao consumidor durante o processo de escolha. Munido de seu próprio telefone, o consumidor seleciona os itens que deseja provar. Esteiras “leveam” o produto escolhido na cor e tamanho selecionado pelo cliente diretamente para o provador. Com um tablet, é possível dá processar a compra ou descartar o produto. Há ainda a possibilidade de chamar um consultor de estilo para tirar dúvidas. Direto do provador, com a compra definida, o consumidor segue para finalizar a sua compra, apenas passando seu cartão de crédito ou “omnicard”, como Nadia denomina a opção em que o consumidor terá para concentrar todas as suas informações bancárias em seu smartphone e, muito mais: oferecer uma série de dados de preferências de consumo aos vendedores, otimizando e personalizando a experiência de compra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui