Confiança dos consumidores paulistanos melhora em fevereiro

0
313
É o que mostra o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), apurado pela FecomércioSP. A entrada em vigor do reajuste do salário mínimo foi um dos fatores para melhorar o nível de satisfação do consumidor paulistano em relação à situação econômica do momento, o que contribuiu para um aumento de 3,5% no ICC em relação ao mês anterior (em fevereiro, atingiu 136,4 pontos, contra 131,7 pontos de janeiro, o menor desde março de 2009, segundo a análise feita pela FecomércioSP).
Comparado ao mesmo período no ano anterior, em que o índice registrou 165,8 pontos em fevereiro de 2013, no entanto, houve queda de 17,8%, evidenciando uma piora de percepção das condições econômicas em um ano e a consequente deterioração da confiança dos moradores da capital paulista.

Futuro incerto

A pesquisa, que tem por objetivo, identificar o sentimento dos consumidores levando em conta suas condições econômicas atuais e suas expectativas quanto à situação futura, mostrou que os paulistanos estão reticentes sobre o futuro – sentimento demonstrado por um leve recuo de 0,4% no Índice das Expectativas do Consumidor (IEC).

Em todas as segmentações (renda, gênero e faixa etária) o Índice de Confiança do Consumidor aumentou entre janeiro e fevereiro. Destaques positivos para as variações do indicador entre os paulistanos a partir de 35 anos (+7,7%), entre as pessoas com renda inferior a dez salários mínimos (+4,8%) e entre as mulheres (+4,7%). Da mesma forma, no comparativo anual, houve queda em todos os estratos, sendo as maiores entre a população com renda a partir de dez salários mínimos (-23,3%), entre as mulheres (-20,7%) e entre os moradores da capital com menos de 35 anos (-20,5%).

O ICC é apurado mensalmente pela entidade desde 1994, com base em dados coletados de aproximadamente 2,1 mil consumidores no município de São Paulo, segmentados por nível de renda, sexo e idade, e varia de zero (pessimismo total) a 200 (otimismo total).

Fonte: FecomércioSP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui