Redesign 2014: resgatando a identidade nacional

0
261

Na última semana de maio a Fecomércio SP abrigou, durante dois dias, a terceira edição do Redesign, principal evento do setor de design de varejo no país. Organizado pela GS&MD e com consultoria do arquiteto Manoel Alves Lima, o evento trouxe renomados pensadores do design nacional e internacional. Uma das discussões que ganharam mais ênfase durante o evento foi a necessidade de ressaltar a identidade nacional. Adelia Borges e Carlos Ferreirinha apresentaram suas visões sobre o tema. Uma excelente reflexão para esta semana em clima de Copa do Mundo.

Adelia Borges, jornalista e assumidade quando entra no jogo o design brasileiro, afirmou para a Revista Mercado & Consumo que “À medida que a globalização avança, mais se valorizam nos mercados internacionais os produtos, serviços e ambientes que expressam a sua origem e localização”. A questão, então, é descobrir como essa valorização se dá no mercado nacional. “Nossos designers, grafiteiros, artistas, artesãos e estilistas vêm despertando cada vez mais interesse, ganhando espaço comercial e presença na mídia internacional. No entanto, segundo conhecedores do mercado de varejo, essa valorização ainda não chegou ao varejo”, analisa a jornalista.

Carlos Ferreirinha, consultor especialista em varejo de luxo, compartilha da ideia de que é preciso sair da mesmice para se destacar no mercado global. “Sem dúvida alguma, as marcas brasileiras devem se esforçar para não fazerem mais do mesmo. Devem ser capazes de criar valor competitivo de brasilidade, atributos e essência. Ou inovamos pelo que somos ou será muito dura a competitividade”, alerta.

Com a chegada de grandes redes internacionais ao mercado brasileiro, as empresas nacionais precisam de agilidade e planejamento estratégico para se manterem no jogo. “Passamos uma existência indo para fora e observando as marcas de prestígio internacional. Por que não tê-las no Brasil? Agora, as marcas brasileiras precisam se movimentar urgentemente pela inovação, como fez a Riachuelo, que abriu nos Jardins (bairro nobre de São Paulo) uma linda loja recheada de histórias bacanas”, disse Ferreirinha.

Leia a matéria na íntegra na Revista Mercado & Consumo, edição 07. Uma publicação da GS&MD – Gouvêa de Souza.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui