Consumidor e consumo Mais por Menos

0
77

Houve uma época em que o foco do setor varejista brasileiro era a expansão.  O Brasil estava na mira dos holofotes em todo o mundo, enquanto a Europa e os Estados Unidos ainda se recuperavam do crash da bolsa de valores em 2008.

Os poços de pré-sal foram descobertos, ainda no antigo governo Lula, o Brasil tinha recebido a notícia que iria hospedar a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, o consumo nas classes C e D tinha aumentando e todos esses fatores apontavam o Brasil como uma grande aposta para o futuro.

Todos os empresários caminhavam juntos rumo à expansão. Porém, nos últimos dois anos, a economia brasileira vem apresentando sérios desgastes. Com o aumento dos juros e da inflação e redução do crédito, os empresários tiveram que mudar o foco.

Segundo o IBGE, o volume de vendas do varejo cresceu 4,3% no ano passado – o que significa o pior resultado desde 2003, bem abaixo dos 8,4% de 2012 e inferior à média dos últimos dez anos (de 7,5%).

Em março deste ano, as vendas caíram na comparação com o mesmo mês do ano passado (1,1% no Brasil e 0,6% no Estado de São Paulo).

Um novo perfil entre os consumidores e os varejistas

Frente a este cenário de novas perspectivas, nota-se uma grande mudança tanto no hábito dos consumidores quanto dos comerciantes. O consumidor da classe C está cada vez mais exigente com relação ao atendimento que recebe no varejo e mais consciente quanto às marcas que deseja.

Especialistas apelidaram este consumidor emergente como “consumidor mais por menos”, ou seja, aquele que possui condições de compra exige mais do atendimento, melhores serviços e quer pagar menos por isso.

Segundo uma pesquisa realizada pelo IDV – Instituto para Desenvolvimento do Varejo, dentro do novo cenário, com menor crescimento do consumo e do varejo, a atenção deverá se concentrar na busca de alternativas para melhoria da eficiência e produtividade nas lojas.

Se por um lado os consumidores buscam comprar mais por menos, os varejistas investem em buscar alternativas e estudos específicos que possam também produzir e vender mais por menos.

Múltiplos canais de distribuição, operações, design, storytelling e toda a experiência de compra deverão nortear os paradigmas das estratégias dos varejistas no futuro muito próximo.

Segundo Marcos Gouvêa de Souza, sócio-diretor da Consultoria GS&MD – Gouvêa de Souza, os empresários devem ainda manter certa expansão estratégica, porém dosada para atender um consumidor querendo mais por menos.

Fórum de Varejo da América – Eficiência e Produtividade

Eficiência e produtividade no Varejo serão os dois grandes temas do 17º Fórum de Varejo da América Latina, que acontece entre os dias 26 e 27 de agosto de 2014, na Fecomércio, em São Paulo.

Anualmente, o Fórum de Varejo da América Latina discute temas relevantes para o mercado varejista brasileiro e outros setores relacionados à cadeia de consumo.  O evento é um dos mais completos do país, sendo composto por dois dias de palestras com grandes nomes nacionais e internacionais e 12 salas temáticas simultâneas, com apresentação de 3 cases cada uma.

 

Serviço: 17º Fórum de Varejo da América Latina

26 e 27  de agosto de 2014

FECOMERCIO • SP

Rua Doutor Plínio Barreto, 285 – Bela Vista, São Paulo – SP

http://www.forumdevarejo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Insira seu seu nome aqui