O Departamento de RH como alicerce da produtividade

0
1033

Hoje, mais do que nunca, o diferencial das empresas não está somente nos produtos que elas oferecem, mas, nas pessoas. Uma vez que tecnologia e recursos financeiros estão disponíveis para todos, que processos podem e devem ser criados para melhorar produtividade, etc. Porém, quando tiramos tudo isso da frente, quem aparece?As pessoas.

Este “ser” tão complexo (e que não é o objeto principal deste artigo), me levou a buscar referência em uma “tão conhecida, porém pouco utilizada” teoria: a chamada Pirâmide de Maslow.

A Pirâmide, ou teoria de Maslow, hierarquiza as necessidades do homem desde o nível mais baixo que devem ser, obrigatoriamente, satisfeitas até atingirem a sua autorrealização. Tão conhecida e tão básica que muitas vezes nos esquecemos como ela funciona.

Pirâmide que demonstra as necessidades básicas do Ser Humano.

Cada vez que o homem supre suas necessidades básicas, ele vai suprindo outras até chegar à sua realização pessoal, porém a vida não é bem assim. Muitas vezes alcançamos o topo da realização pessoal e perdemos o emprego, nesse caso nos sentimos ameaçados e descemos alguns degraus até retomarmos novamente a confiança, nesse caso, com um novo emprego.

Dentro das empresas, o responsável por este desenvolvimento e direcionamento é o Departamento de Recursos Humanos. Além disso, o RH tem a responsabilidade de recrutar, selecionar, treinar, identificar e reter talentos, manter um bom clima organizacional, acompanhar cada funcionário e estar aberto e capacitado para ajudá-lo.

Porém, na maioria das vezes, não é concedida ao Departamento de RH sua devida importância, passando a este departamento somente a responsabilidade de cuidar das rotinas trabalhistas, administrar benefícios etc. e sobrando pouco para aquilo que é mais importante: cuidar das pessoas. Uma vez que as empresas hoje em dia se diferenciam e se destacam pela qualificação, capacitação, criatividade, de seus profissionais e não mais somente pelo produto oferecido.

Embora o Departamento de Recursos Humanos venha, gradualmente, ganhando cada vez mais espaço dentro das organizações, ainda falta muito para que ele possa colaborar, de forma efetiva, com a produtividade das empresas.

Sendo assim, preparamos alguns passos que podem ajudar, de forma prática, a transformar o Departamento de RH em um grande alicerce para a produtividade da sua empresa.

1. Associar o RH diretamente ao corpo diretivo da empresa;

2. Ter autonomia de trabalhar de forma independente;

3. Estar atendo ás mudanças comportamentais de cada funcionário, capacitando os gestores para que promovam reuniões com suas equipes de forma individual e coletiva, pelo menos uma vez por mês, sempre reportando ao RH o resultado dessas reuniões;

4. Prover o RH com as mesmas métricas que são utilizadas para se administrar, por exemplo, a produtividade das vendas.

Confira abaixo alguns exemplos de indicadores:

  • T.C. (Taxa de Conversão): mede o aproveitamento da equipe de vendas;
  • P.A (Peças por Atendimento): mede o desempenho  da equipe de vendas com relação à venda de produtos adicionais.
  • T.M. (Ticket Médio): mede desempenho da equipe de vendas com relação à venda de produtos de maior valor agregado.

Esses indicadores apurados, por vendedor, por loja, por supervisão etc. devem ser acompanhados de forma sistemática diariamente, sendo apoiado por reuniões semanais, onde também serão discutidos outros assuntos e quando serão estabelecidas medidas de curto e médio prazo para melhoria dos resultados.

O mais importante no modelo que defendemos é que não só a área de compras, vendas, planejamento, logística, marketing, estejam presentes nessas reuniões mais também incorporando neste time o RH, pois para se comprar bem, vender bem, enfim: para se “administrar bem” precisamos de pessoas e, quando se trata de pessoas, ninguém melhor dentro das empresas, que o Departamento de Recursos Humanos.

Por exemplo, se um determinado vendedor, gerente, supervisor tem um desempenho menor que a média da empresa, região ou ponto de venda, certamente, temos algo a fazer, e que chamamos de “melhoria continua”.

Portanto, os indicadores de desempenho  têm como objetivo básico saber em que situação a empresa se encontra, indicando muitas vezes necessidade de mudança de postura, reestruturação, treinamento, entre outras.

Enfim, para finalizar, investir no Departamento de RH e, por conseguinte, nas pessoas pode ajudar muito a produtividade da sua empresa.

Roberto Perez ( roberto.perez@gsmd.com.br), diretor associado, da GS&MD – Gouvêa de Souza.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui