Índice compara maturidade do varejo global

0
482

A GS&MD apresentou no NRF Big Show o GRMI – Global Retail Maturity Index, indicador cujo principal objetivo é comparar o nível de maturidade do varejo em diferentes países e acompanhar sua evolução ao longo do tempo.

Buscando algumas definições no dicionário Aurélio, para contextualizar a palavra maturidade na sua essência, encontramos: estado das pessoas ou das coisas que atingiram completo desenvolvimento; e momento do que se encontra no último estágio do desenvolvimento.

Portanto, para qualificar o Índice de Maturidade do Varejo, buscamos uma somatória de fatores e/ou indicadores para podermos ponderar os aspectos mercadológicos de varejo de um país em um determinado período e identificar qual é o seu estágio atual.

É importante ressaltar, que o primeiro GRMI foi lançado em 2006, com atualização em 2008, e agora está sendo relançado com a mudança de algumas variáveis.

Os fatores determinantes para o GRMI, e que estão listados abaixo podem ser viabilizadores, demandados pelo varejo ou até mesmo são consequências de um varejo maduro:

– Consumidores mais educados e maduros, informados e com acesso à internet;

– Maior oferta de serviços e soluções agregadas aos produtos;

– Maior participação nas vendas de não alimentos;

– Maior participação de varejistas globais com as melhores e mais modernas prática de varejo;

– Maior concentração entre os cinco maiores players em cada segmento.

Ranking dos países com maior maturidade

Os Estados Unidos lideram o ranking dos países mais maduros, ocupando sempre as primeiras posições nas diversas variáveis, e lidera como o país que possui o maior tamanho de mercado do varejo. Já a França com seus 82,2% se destaca como maior participação do faturamento dos players globais no país em 2013, seguido pela Suíça com 71,5%.

O país que possui a maior concentração entre os cincos maiores varejistas é a Austrália que apontou em 2013 o resultado de 86,4%.

Apesar de o Brasil ocupar a 21ª posição, podemos destacar sua evolução nos últimos anos, se retrocedermos o indicador para 2010. O país obteve uma variação de 14,2 pontos, principalmente pelo aumento do tamanho de mercado, decorrência do crescimento do varejo nos últimos anos sempre acima do PIB. Outro fator foi o aumento da participação de faturamento dos players globais.

Por Rodrigo Prates é gerente de Inteligência de Mercado da GS&MD – Gouvêa de Souza.

Para saber mais:

Confira abaixo reportagem completa com Marcos Gouvêa de Souza, durante o NRF Big Show 2015, para a TV Mercado & Consumo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui