Alguns dados sobre franquias que os shoppings precisam conhecer

0
143

Uma das primeiras medidas adotadas por shopping centers em fase de lançamento é recorrer às franquias para completar o “tenant mix” com marcas conhecidas. Mesmo shoppings consolidados estão sempre de olho em boas franquias para renovar o conjunto de lojas ou ocupar suas expansões. Por isso mesmo, vale a pena analisar com atenção os números do franchising brasileiro em 2014, divulgados na semana passada pela Associação Brasileira de Franchising – ABF.

Para começo de conversa, o faturamento do setor, em 2014, chegou a R$ 127,3 bilhões, o que significa aumento nominal de 7,7% em relação a 2013. Para efeito de comparação, vale lembrar que tanto os shopping centers quanto o varejo brasileiro cresceram mais do que isso – no ano passado as vendas dos shoppings avançaram 10%, segundo a ABRASCE, e as do varejo 8,5%, de acordo com o IBGE. Em outras palavras, as franquias evoluem mais ou menos no mesmo ritmo do comércio nacional.

Quer saber quem puxou esses índices para cima? Então anote aí: na hora de planejar o mix, olhe com carinho para as franquias de produtos de comunicação, informática e eletrônicos. Em 2014 elas elevaram o faturamento em 27%. Marcas de acessórios e calçados também fizeram bonito, avançando 19%. O segmento de alimentação ficou estável, crescendo 7%, mas as vendas das franquias de vestuário, por outro lado, decepcionaram, aumentando apenas 3%.

A boa notícia é que, mesmo diante do cenário econômico turbulento, o país ganhou 239 redes franqueadoras e 11.232 novas unidades franqueadas no ano passado – quantidade de lojas quase 10% maior do que a existente em 2013. Das mais de 125 mil unidades operando no Brasil no ano passado, somente 3,7% foram obrigadas a fechar as portas. O ranking atualizado das cinco maiores marcas, por quantidade de unidades em operação, é composto, pela ordem, por O Boticário, Wizard Idiomas, Colchões Ortobom, Cacau Show e Subway.

O setor de franquias ainda está bem concentrado no Sudeste, onde ficam cerca de 60% das unidades, e mais especificamente em São Paulo, local de operação de 37,5% delas. Apenas 2.108 municípios brasileiros possuem franquias, ou seja, 62% deles ainda não conhecem redes franqueadoras. De certa forma, a penetração das franquias no setor nacional de shopping centers também é modesta – somente 5% das marcas e 34% das lojas em shoppings são franquias.

Como é possível perceber, há muito espaço para o crescimento do franchising por aqui. Assim como não faltam oportunidades para o avanço dos shopping centers. Ambos são ainda negócios em fase de amadurecimento e por isso mesmo faz todo o sentido que caminhem de mãos dadas, em seus rumos de expansão.

Luiz Alberto Marinho (marinho@gsbw.com.br), sócio-diretor da GS&BW

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui