PORTAL REVISTA EXAME: "Nunca Antes"

0
71

Em seu novo artigo no portal da Revista Exame.com, o diretor-geral da GS&MD Gouvêa de Souza, Marcos Gouvêa de Souza,  traz uma visão sobre perspectivas do cenário varejista:

Nunca antes nesse País a credibilidade de um presidente foi tão baixa. Nem a confiança do consumidor. E também do setor empresarial, envolvendo indústria, comércio, pequenas e médias empresas e o setor de serviços.

Nunca antes a visão do futuro próximo esteve tão turva. E nunca antes as expectativas sobre o desempenho negativo da economia, do consumo e dos negócios nos próximos meses estiveram tão claras.

Nunca antes assistimos estarrecidos a abertura de tantas informações sobre o processo de corrupção endêmica que se instalou no país. E nunca antes nos sentimos tão lesados e expropriados em nossos direitos pelo volume de recursos desviados para fins escusos.

Nunca antes pudemos imaginar que a moeda corrente nos desvios de recursos públicos fosse centena de milhões de reais. Nunca antes pudemos imaginar que funcionários de 4o escalão na maior empresa pública brasileira pudessem ter amealhado tanto que se dispusessem a devolver centena de milhão de reais, apenas na fase do processo investigatório.

Nunca antes neste país vimos tantas empresas emblemáticas e relevantes economicamente envolvidas em processos por corrupção e alguns de seus dirigentes já condenados e outros sendo investigados e julgados.

Nunca antes neste país vimos um vácuo tão grande de liderança em praticamente todos os setores com subproduto do pasmo que paira no ar.

Nunca antes assistimos um tiroteio aberto entre poderes que teriam a responsabilidade de conduzir o país enquanto a economia só parece piorar.

Nunca antes vimos um partido político anteriormente quase hegemônico, agora perdido, esfacelado e sem condição de esboçar qualquer reação por ver seus líderes históricos totalmente envolvidos na corrida para se locupletarem do butim.

Do outro lado

Mas também nunca antes neste país vimos setores públicos ligados à Polícia Federal e à Justiça Federal pesquisando, apurando, denunciando, julgando e condenando os desvios ocorridos. E aparentemente estamos só no começo de um processo que tende a ser muito mais longo.

Mas também nunca vimos a Presidência e o próprio Ministério da Justiça não agindo para tentar inibir nada. Ou é uma incapacidade ampla de agir também nessa área ou é uma atitude louvável.

Mas também nunca vimos a Imprensa exercer seu papel de forma tão marcante para ajudar a identificar e punir culpados em todas as esferas, mesmo que em alguns casos se torne também vítima pela fragilização da economia como um todo, o que afeta suas receitas.

Mas também nunca antes vimos uma capacidade de mobilização popular tão abrangente e distinta do que havia no passado, porque usa todo o instrumental oferecido pelos meios digitais.

De prático

Vamos ainda viver dias complicados à frente em escala e dimensão totalmente diferentes do que imaginávamos apenas há 6 meses atrás, mas o país, o povo brasileiro, a Nação irão, mais uma vez, expurgar o que se inoculou na Sociedade desviando-a de seu caminho de longo prazo.

E em algum momento vamos retomar o rumo de longo prazo.

Em um país menos corrupto. Com cidadãos-consumidores mais empoderados. E com empresas, públicas e privadas, com práticas de governança muito mais rígidas e ainda mais cautelosas na sua relação com o mercado.

A expectativa é que nos processos eleitorais que se seguirão, possamos aprender as duras lições que deveríamos ter aprendido com o passado recente.

Abreviar o tempo entre o que hoje temos e esse momento futuro não deveria ser deixado por conta do acaso.

(Exame)

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Insira seu seu nome aqui