Calçados Bibi inicia expansão internacional com loja no Peru

0
1235

Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Bolívia também estão nos planos da marca

A primeira loja da rede de franquias de calçados infantis no exterior foi inaugurada no dia 10 de setembro, no Shopping Mall del Sur, na cidade de Lima, no Peru. Com 97 unidades, sendo 20 delas próprias e uma internacional, a marca também exporta produtos para o comércio multimarcas de mais de 70 países.

A rede já analisa a implantação de mais cinco lojas no país, a partir da aceitação e bons resultados desta operação. “Outro país que está em nossos planos para receber um quiosque da Bibi é a Costa Rica. Tal operação dará espaço para o ingresso de outros espaços físicos na região. Além disso, a Bibi já está prospectando a implantação de unidades na Argentina e no Chile, e trabalhando com parceiros visando à expansão da franquia para Colômbia, Equador e Bolívia”, disse Andrea Kohlrausch, diretora de franquias da rede.

O objetivo da expansão internacional, segundo a executiva, é transformar a Bibi na principal marca de calçados infantis do mundo. “Nosso plano é ambicioso, temos todos os elementos necessários para chegarmos lá: produto de qualidade, muita inovação e um propósito claro de contribuir para o desenvolvimento feliz e natural da criança”.

A expansão das lojas está apoiada no modelo de franquias. A primeira na capital do Peru tem 42 m² e é administrada por um parceiro comercial de longa data da marca, que se tornou o primeiro franqueado internacional da Bibi. Para a rede, a inauguração de lojas cria um relacionamento emocional com o consumidor e aumenta o valor percebido da marca, refletindo assim a melhora da percepção dos produtos também nos demais pontos de venda.

No varejo brasileiro, um dos setores que mais cresceu nos últimos meses foi o de Moda, Calçados e Artigos Esportivos. A Bibi, por exemplo, teve um aumento de 29% na receita do primeiro semestre do ano. Com mais de 68 anos no mercado, a marca espera fechar o ano com 110 lojas em operação e R$ 117 milhões em faturamento. Até o final de 2017, são esperadas mais 15 unidades em território nacional.

“O intuito da marca é dar prosseguimento a atuação em outros países da América Latina, que contam com o clima e período de estações do ano semelhantes ao do Brasil para, em seguida, galgar espaços físicos nos Estados Unidos e na Europa”, finaliza a diretora.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui