Temperatura e Pressão OK

0
724

A Black Friday é um poderoso instrumento de medida da temperatura e pressão do mercado. E os resultados aferidos até agora mostram que o cenário à frente é positivo e dá para acreditar em um 2018 de recuperação do consumo e crescimento econômico.

Segundo a Vtex, a plataforma de e-commerce com maior base instalada em operação no Brasil, no período de 20 ao dia 26 (segunda a domingo), as vendas nesse canal cresceram 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

É lógico que não podemos simplesmente associar esse crescimento à evolução das vendas no Black Friday por diversas razões.

A primeira delas diz respeito ao desempenho do canal que vem tendo, de forma consistente nos últimos anos, um crescimento superior ao varejo como um todo por conta do melhor conhecimento do consumidor.

Em segundo lugar, devemos lembrar que neste ano cresceram – e muito – a presença e as promoções do varejo de lojas nas campanhas para a Black Friday, assim como os serviços oferecidos promocionalmente, que foram de restaurantes, academias, cinema e até motéis. Para não falar de cursos e serviços pessoais.

Mas tomando como base unicamente a variação das vendas operadas nessa plataforma de e-commerce, ainda que com crescimento da base instalada. Fica clara a importância e o impacto que essa promoção passou a ter no mercado e sinaliza a disposição do comportamento futuro do consumidor.

Podemos evidentemente falar de um represamento de vendas pré Black Friday, que estimulou muitos a fazerem a Black Friday, Weeks e até o Black Novembro, que poderia distorcer a análise desse indicador isoladamente.

Poderíamos também considerar que a Black Friday tem um efeito antecipador das vendas de Natal, o que é profundamente verdadeiro, especialmente no e-commerce, pois permite segurança na entrega dos produtos antes do pico de vendas do Natal.

É evidente que a ampliação dos participantes na promoção tem gerado uma potencialização de seu efeito pela inclusão de um maior número de empresas envolvidas.

Esse movimento precipitou uma necessária revisão na distribuição das vendas através dos meses e semanas do ano, pois o represamento e antecipação determinadas por esse pico de vendas criou uma nova realidade e as semanas 47 e 48 do ano representam hoje, em muitos casos, até mais do que as vendas das semanas 50 e 51.

As empresas, de forma geral, têm se preparado muito mais para esses picos de demanda e se estruturado para atender a concentração de vendas num período muito curto, porém, problemas ainda acontecem por desconhecimento ou falta de cautela de consumidores ou por problemas operacionais e de tecnologia. Mas esses problemas e a análise de sua incidência deveriam ser baseados em termos relativos, ou seja, em percentual do número de transações, sem o que temos uma distorção artificial de seu desempenho.

Nos últimos dias houve uma certa preocupação em mostrar o crescimento do número absoluto de reclamações por uma empresa cujo negócio é medir reclamações, sem que houvesse a necessária preocupação em relativizar essa apuração. Sem minimizar sua importância, esses indicadores só têm valor estatístico se forem comparados com a base de transações.

Se tivermos 10 reclamações em 1000 pedidos, temos 1% de desconformidade. Se forem 20 reclamações em 5000 pedidos, de fato dobrou o número de reclamações, porém elas representam 0,4% de desconformidade.

A Black Friday 2017 sinalizou que a temperatura e a pressão do mercado estão OK e podemos continuar evoluindo positivamente. Só não podemos permitir que o curso das reformas, especialmente a da Previdência, se não aprovadas, desencadeiem uma reversão das positivas expectativas que estão criadas.

Toda cautela é pouca neste momento.

NOTA. O programa Mercado & Consumo, que é exibido na rede Record News em canais abertos e fechados e é também mostrado na Internet, tem trazido a discussão dos temas mais relevantes para o mercado e o consumo. Ele reúne notícias, informações, inovações e entrevistas envolvendo os setores de varejo, shopping center, e-commerce, franquias e food service e estará sempre destacando os principais movimentos do varejo e do consumo no Brasil e no Mundo.

É mais uma iniciativa do Grupo GS& para contribuir para o desenvolvimento dos setores que atua.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui