Propósito como fator indispensável para orientar os rumos do varejo foi tema de palestra no Retail Trends

0
910

Empresas com propósito foi o temas da apresentação de Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&Malls e Lyana Bittencourt, sócia-diretora da Bittencourt. A palestra aconteceu nesta quarta-feira durante o Retail Trends, evento organizado pela GS&MD no Expo Center Norte, em São Paulo.

“Propósito tem a ver com o porquê da empresa existir. Algo que vá além de simplesmente gerar lucro,” disse Lyana. Conforme a frase do escritor Mark Twain, “os dois dias mais importantes da sua vida são: o dia em que você nasceu, e o dia em que você descobre o porquê”.

Ela lembrou que os consumidores preferem consumir de empresas que tem propósito claro, uma preocupação com as pessoas e estão cada vez mais exigentes neste sentido. No entanto, menos de 35% das empresas possuem. E este é um problema grave: “quem não tem propósito, não tem alma. As companhias que tem são as mais perenes”, destacou.

Lyana e Marinho trouxeram vários exemplos de corporações com propósito. A americana CVS Pharmacy se comprometeu a eliminar produtos com tabaco do seu portfólio, já que vende qualidade de vida e saúde. Os resultados puderam ser mensurados: 8 meses depois, a imprensa retratava a rede como sendo criativa e verdadeira. E o mais importante: 260 mil pessoas procuraram ajuda para parar de fumar. A CVS demonstrou estar mais preocupada com o bem estar do consumidor do que com o lucro.

Marinho esclareceu que normalmente as empresas com propósito tem valores em comum com as pessoas, busca se conectar emocionalmente e melhorar a vida delas. Ele trouxe para ilustrar o exemplo da American Girl, que tem como propósito empoderar as meninas, permitindo que construam bonecas como quiserem. Exibiu o vídeo emocionante de uma menina que ganha uma boneca com perna mecânica, assim como ela.

Outro exemplo é o da flagship da Adidas. “A marca defende que pessoas que praticam esportes são mais felizes. Eles têm uma quadra de basquete, pista de corrida. No lugar do café há um juice bar. Ou seja, quer que as pessoas tenham um estilo de vida mais saudável,” disse Marinho. O especialista chamou a atenção para algo muito importante: o propósito tem que ser realmente colocado em prática, não ficar apenas na teoria. “O propósito não é para ficar escrito em um quadro na parede. Tem que estar em todos os lugares, ser realmente percebido pelo consumidor,” declarou.

A rede de calçados, óculos, bolsas e roupas Toms tem o slogan “One for One”. Cada produto vendido ou consumidor na loja traz uma contrapartida para melhorar a vida de alguém em algum lugar. “Cada café tomado na loja gera água potável em algum lugar do mundo. Cada óculos vendido dá um óculos para alguém que precisa. Eles tem ações para minimizar o bullying, ou seja, o objetivo da loja é oferecer ajuda para alguém que precisa,” disse Marinho.

Lyana também trouxe o exemplo de Arianna Huffington. A fundadora do The Huffington Post e da Thrive Global tomou para si a missão de ajudar as pessoas a ter maior qualidade de vida, após um burnout.

Para concluir Lyana lembrou: “A nova geração vai exigir cada vez mais das empresas a preocupação com algo além do lucro. Marcas sem propósito são marcas sem alma. Corra atrás para definir o seu.”

 

Próximas edições Retail Trends GS&MD:

Porto Alegre

Data: 21 de fevereiro de 2018

Horário: 14h às 18 horas

Endereço: Teatro Unisinos – Av. Dr. Nilo Peçanha, 1640 – bairro Boa Vista – Porto Alegre

 

Salvador

Data: 28 de fevereiro de 2018

Horário: 9h às 12h30

Endereço: Casa do Comércio – Av. Tancredo Neves, 1109 – bairro Pituba – Salvador

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui