Meu Móvel de Madeira adquire a fabricante de móveis de design Oppa

0
1002

A marca brasileira de móveis Oppa foi comprada pelo e-commerce Meu Móvel de Madeira. O valor da transação não foi divulgado. Ronald Heinrichs, fundador da Meu Móvel de Madeira, publicou uma mensagem em seu Facebook em que diz que embora agora as marcas estejam juntas, cada uma seguirá buscando seu público e design específico. “Em 2011, quando o mercado de e-commerce de móveis estava borbulhando no país, surgia uma marca que desafaria a MMM [Meu Móvel de Madeira] a fazer ainda mais com menos. Depois de alguns anos disputando mercado, agora estamos juntos, cada marca buscando seu público e design específico”,  disse o fundador.

A Meu Móvel de Madeira surgiu em Rio Negrinho, no estado de Santa Catarina, em 2006. Seu foco são os produtos confeccionados com madeira de reflorestamento e materiais de fornecedores nacionais. Em 2016, empresa expandiu sua atuação e passou a exportar para a Alemanha. A rede afirma que hoje vende seus móveis em mais outros 12 países europeus.

A Oppa foca em design, com uma rede criativa de designers e um estúdio próprio.  Foi fundada pelo alemão Max Reichel em 2011 e visa produzir móveis de design a preços mais acessíveis para o segmento. A companhia abriu lojas em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Espírito Santo, Brasília e Porto Alegre, para expor alguns de seus produtos.

Em agosto do ano passado, a empresa comemorou seus seis anos de existência com 50% de desconto em boa parte dos produtos. Mas há indícios de que a Oppa enfrente problemas. Na página oficial de seu Facebook, vários clientes reclamaram que pagaram e não receberam os pedidos. O mesmo acontece no ReclameAqui, que tem mais de 100 comentários deste problema apenas deste mês de fevereiro. A empresa oferece apenas uma resposta padrão às reclamações: “Estamos passando por algumas mudanças. Como em todas as mudanças, alguns imprevistos acontecem. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente, estamos nos empenhando para resolvê-los. Em breve, tudo será solucionado. Entraremos em contato via inbox”.

*Informações retiradas da Época Negócios

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui