Paulistanos começam a semana com alimentação saudável e terminam com fast-food

0
1436

Quem mora em São Paulo começa a semana com uma alimentação mais saudável e termina com fast-foods, conforme o fim de semana se aproxima. A conclusão é de uma pesquisa feita pelo app Onyo, uma plataforma para realização de pedidos e pagamentos antes da chegada aos restaurantes. O estudo analisou o hábito dos consumidores nas praças de alimentação. Segundo o levantamento, a demanda migra das opções mais leves e caras para as mais pesadas e baratas no decorrer de segunda a sexta. Nesse período, o consumo de pizza sobe 44%, por exemplo. O estudo mostra, ainda, que o valor gasto diminui no decorrer do mês e quem tem mais de 35 anos busca opções mais saudáveis.

Os restaurantes mais procurados da praça de alimentação são os que servem pratos grelhados – compostos por proteína e opções de acompanhamento –, que são os mais constantes, com 38% da procura na plataforma. Já os lanches, como hambúrgueres e sanduíches, têm uma variação que vai de 35% da procura na segunda-feira para 50% na sexta-feira.

“Os homens são os que mais pedem pizza, o dobro de vezes em comparação com as mulheres. Já elas consomem frutos do mar e tapioca três vezes mais do que eles, optam por restaurantes de comida árabe 35% a mais e massas, 18%”, aponta Alexandre Dinkelmann, sócio-fundador da Onyo.

A faixa etária que vai de 35 a 40 anos tende a ser mais consciente e preocupada com a saúde, escolhendo opções saudáveis, como frutos do mar (140% acima da média) e grelhados (30%). No intervalo de 20 a 25 anos, sanduíches (20% acima da média), e pizza (15%) são os campeões. “Porém, mais do que preferência, essa tendência parece associada ao poder de compra, já que o tíquete deste segundo grupo tende a ser 25% menor”, explica Dinkelmann.

O valor que os paulistanos estão dispostos a pagar cai bastante ao longo do mês. Do dia primeiro ao último, a diminuição no tíquete médio é de 13% – nos casos em que vales-refeição são utilizados, o número chega a 25%. Ao receber o crédito mensal, as pessoas têm a sensação de abundância e gastam mais.

O levantamento levou em consideração os hábitos alimentares de 3.744 usuários da plataforma durante noventa dias em cinco das principais praças de alimentação de São Paulo. O aplicativo foi lançado em meados de 2017. Até o final de maio, estará funcionando em cem endereços de dez shoppings Paulistanos. A previsão é que antes do fim de 2018, os números aumentem para 500 estabelecimentos e 50 mil usuários cadastrados.

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui