Nespresso abre Centro de Reciclagem para visitas

0
1445

A marca de cafés individuais Nespresso inaugurará este mês as visitas oficiais ao seu Centro de Reciclagem. Localizado em Barueri, São Paulo, o Centro estará disponível para visitas do público com inscrições pelo site ou por meio do tour virtual, que será disponibilizado a partir de junho.

Com duração de 90 minutos, o programa de visitas envolve a explicação de toda a cadeia de reciclagem da empresa. O trajeto inclui a visitação à área que realiza, sem água, a separação do pó de café e do alumínio dentro de um maquinário de desenvolvimento próprio.

“Investimos para que a reciclagem aconteça em favor do meio ambiente, pensando em toda a cadeia. A Nespresso ajuda parceiros a destinar corretamente a matéria-prima, atuando de forma responsável com o meio e de acordo com cada país em que opera”, comentou Claudia Leite, gerente de cafés e sustentabilidade da Nespresso no Brasil. “Queremos engajar o público e estimular que todo o mercado acompanhe essa mudança positiva sustentável”, falou.

O anúncio das visitas faz parte da nova campanha de Criação de Valor Compartilhado da Nespresso. Esta comunicação tem como objetivo ressaltar a atuação da companhia em toda a cadeia sustentável, do grão à xícara e à reciclagem. Por meio do programa denominado The Positive Cup, a empresa trabalha pilares como aquisição de café sustentável, gestão do alumínio e eficiência do clima. Em relação ao alumínio, a meta é que uma solução fácil de reciclagem chegue a 100% dos clientes até 2020.

“Atualmente temos 54 pontos de coleta para o consumidor da linha doméstica no Brasil. As cápsulas usadas são coletadas nestes pontos e enviadas ao Centro de Reciclagem por meio de logística reversa. Em 2017, reciclamos 13,3% do total de cápsulas vendidas, um crescimento significativo em relação ao ano anterior, mas temos o compromisso de fazer muito mais”, disse Claudia. Atualmente, a companhia investe globalmente 25 milhões de francos suíços em reciclagem por ano.

A marca escolheu o alumínio como matéria-prima de suas embalagens por ser infinitamente reciclável e por conservar o café de forma adequada. O presidente-executivo da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), Milton Rego, afirmou que “o processo de reciclagem do alumínio utiliza apenas 5% da energia elétrica e, segundo dados do International Aluminium Institute (IAI), libera somente 5% das emissões de gás de efeito estufa quando comparado com a produção de alumínio primário. O processo diminui o volume de lixo gerado que teria como destino os aterros sanitários, estimulando a consciência ecológica”, diz.

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui