Chega de mimimi! Vamos à prática?

405
[tempo para leitura: 2 minutos]

Por Jean Paul Rebetez*

Caros,
Nessas horas onde os desafios são muitos e as oportunidades raras, devemos não jogar palavras ao vento e fazer acontecer!

Crise, crise e mais crise! Cansei desse mimimimi!

Vamos olhar para dentro das nossas organizações e fazer o que tem que ser feito!

Os fatores externos não podemos controlar e não está em nossas mãos, mas, aqueles fatores que temos controle, devem ser abordados direta e eficazmente.

Frases sem efeito, como “reduzir despesas e aumentar faturamento” dizem pouco sozinhas.

Onde? O que priorizar? Como aumentar faturamento? É que são elas!

Bem, o que posso então sugerir sobre o que deve ser priorizado pela empresa? Vamos lá, sempre entendendo que “fácil” nada será, são seis sugestões de saída:

1- Diminuir cobertura de estoque ao menor nível e que não impacte as vendas, mesmo sabendo que para isso algumas vendas serão perdidas, mas, no final, a estratégia valerá a pena para manter a liquidez da empresa, girar produtos antigos, abrir possibilidades para novos itens e melhorar arrumação das lojas. Tenha certeza, se diminuirmos o estoque em 10% ou 15% dificilmente reduziremos as vendas! Um ótimo caminho para isso, além de promover o estoque antigo, é diminuir a variedade do sortimento que carrega. Melhor apostar na profundidade dos itens de melhor venda;

2- Preservar as margens dos itens de bom giro e, eventualmente, buscar no próprio sortimento, produtos que possam receber uma remarcação (aumento de preço) para ganhos adicionais de margem compensando itens que necessariamente faremos remarcações (diminuição de preço);

3- Resolver falhas de abastecimento, problema crônico no varejo. Reduzir ao máximo as rupturas, para tanto revisar o sortimento no detalhe entendendo seu comportamento nos meses anteriores, comparando-os com o planejado, classificar seus fornecedores conforme sua relevância para o negócio;

4- Entender o que o cliente deseja. A aproximação do time comercial, produto e marketing é fundamental para o sucesso da empresa, sinergia total para essa tríade. Eles devem entender o que o cliente procura no momento.

5- Renegociar os alugueis imediatamente. Agora é a hora! Os shoppings estão com vacância, especialmente os menos maduros; os proprietários de rua amedrontados em perder seus inquilinos; é a primeira vez na década que os imóveis sentem queda. É a hora para baixar essa conta em no mínimo 30%! Ampliar a operação neste momento só se o negócio tem demanda e a oferta de taxa de ocupação for muito compensadora. Se não, não arriscar;

6- Matriz ABC: Rever o quadro de pessoas! Essa talvez seja uma das ações mais difíceis para muitos, mas é a hora propícia para eliminar o desempenho da “C” da curva ABC, dos quadros. Além do mais as agências recrutadoras e sites da internet estão com seus estoques repletos de ótimos profissionais disponíveis a um custo mais baixo do que nunca!

Gestão na crise, este o remédio! O resto é desculpa.

Mãos à obra!

*Jean Paul Rebetez (jean.rebetez@gsmd.com.br) é diretor de Consultoria da GS&AGR

Deixe uma resposta