Cinco passos para fugir da crise no Foodservice

344
[tempo para leitura: 3 minutos]

Por Eduardo Yamashita*

A nova realidade econômica tem mudado a dinâmica do consumo das famílias em praticamente todos os segmentos, e o Foodservice (Alimentação Fora do Lar) não é exceção.

As pesquisas da GS&MD – Gouvêa de Souza indicam uma queda relevante na quantidade de transações nos últimos meses, principalmente na comparação mesmas lojas, enquanto que o ticket médio tem se mantido, sendo assim, o resultado dessa equação é um cenário desafiador de queda nominal no consumo.

O cenário não poderia ser diferente, dada a conjuntura macroeconômica: alta no desemprego, queda na massa salarial, inflação alta e baixa confiança dos consumidores, cenário esse que força as famílias brasileiras a priorizar, cortar e/ou postergar seus gastos.

O segmento de Foodservice muitas vezes é um dos principais alvos na repriorização do consumo das famílias, mas apesar do cenário desafiador, é sim possível alavancar os negócios nesse contexto e levanto aqui cinco passos para fazê-lo:

1) Entender os hábitos dos consumidores
Mencionei em outro artigo (confira aqui) que o segmento de Foodservice não é um, mas sim 24: combinação de momentos do dia (café da manhã, lanche da manhã, almoço, etc.), dias de semana x final de semana e consumo no local x fora do local.

A grande maioria das redes e restaurantes é forte em apenas dois ou três desses 24 momentos de compra, sendo necessário entender a demanda dos consumidores para ajustar sua oferta e proposta de valor para absorver mais momentos de consumo, multiplicando o mercado potencial de um estabelecimento.

2) Aumentar penetração: vender para as pessoas que ainda não são consumidores

Entender quem são os seus consumidores e, além disso, entender quem NÃO são os seus consumidores é fator chave nesse ponto, por exemplo, analisar faixas de idade com menor penetração, momentos de consumo não capturados são cruciais para trazer novos consumidores.

3) Aumentar frequência: levar as pessoas a consumir em ocasiões diferentes
Entender a dinâmica por daypart (momentos do dia) e beneficiar-se dos hábitos dos consumidores para vender mais.

4) Aumentar a quantidade de pessoas no grupo
Capturar o consumo de famílias é uma das grandes oportunidades no mercado de Foodservice brasileiro, pois seu ticket médio em muitas vezes é dois a três vezes maior.

5) Aumentar o ticket: fazer com que as pessoas comprem mais itens e itens mais caros
Um exemplo claro é a mudança de comportamento entre os dias da semana e finais de semana. A pesquisa da GS&MD – Gouvêa de Souza mostra que o tráfego de consumidores em algumas redes chega a ser 80% de homens em dias na semana, enquanto que nos finais de semana esse percentual cai para apenas 50% nos mesmos estabelecimentos. Fica evidente nesse caso que a oferta de produtos e serviços não pode ser a mesma – é preciso se adaptar aos hábitos dos consumidores.

A pesquisa crest

Visando entender em profundidade a dinâmica do segmento de Foodservice a GS&MD – Gouvêa de Souza lançou em parceria com o NPD Group a pesquisa CREST no Brasil, maior e mais completa pesquisa do segmento de Foodservice que é realizada em 12 países e só nos Estados Unidos é feita há mais de 40 anos.

A pesquisa é um tracking de consumidores que entrevista através de um painel online 6 mil pessoas por mês, ou 72 mil ao ano em todo o Brasil. É exatamente por ter uma amostra e metodologia robusta e consolidada que o CREST é ferramenta fundamental para o planejamento estratégico e ações táticas de clientes em todo o mundo como McDonald’s, Coca-Cola, Unilever, Subway, Heinz, etc.

*Para mais informações sobre o estudo CREST, entrar em contato com Eduardo Yamashita (eduardo.yamashita@gsmd.com.br), diretor de Inteligência de Mercado da GS&MD – Gouvêa de Souza.

Deixe uma resposta