Ainda tem gente que não acredita

320
[tempo para leitura: 2 minutos]

Por Luiz Felipe Ennes*

Já são seis anos de Black Friday no Brasil. Nas semanas que antecederam a maior data do varejo digital, só o que se ouvia era “Black Fraude – tudo pela metade do dobro…” e por aí vai.

A verdade é que muitos varejistas acreditam tanto na data, que abasteceram seus estoques para vender tudo no dia 27 de novembro, ao invés das tradicionais semanas que antecedem o Natal.

As 24 horas de descontos tiveram uma alta de 76% em relação a 2014. Foram realizados aproximadamente 3,2 milhões de pedidos, resultando em R$ 1,6 bilhão de faturamento.

As categorias campeãs foram, respectivamente: eletrodomésticos, celulares e smartphones, eletrônicos, informática e móveis.


Leia também:

=>Delegação GS&MD – Gouvêa de Souza para o NRF Big Show. O participante muito bem acompanhado

=>Um evento que é top do varejo: quem foi, recomenda


Uma das maiores plataformas de e-commerce chegou a registrar 63 milhões de usuários únicos, com 92 pedidos por segundo, nas lojas de seus clientes.

Houve reclamações? Claro! Alguns “varejistas” usaram a data para tentar se dar bem e forjaram promoções, mas o que mais me chamou a atenção foram as lojas que ficaram fora do ar ou com muita lentidão para a finalização do pedido.

O mais legal é que todo o mercado aderiu ao Black Friday. Venda de dólares, investimentos, apartamentos, carros e até artigos de luxo.

A data pegou e quem não acreditou, perdeu.

Eu nunca pensei que diria isso, mas pra quem perdeu , ainda tem o Natal!

O mais engraçado é que todos os anos falamos as mesmas coisas e, pegando um trecho de um artigo que eu escrevi, e que dia 27 fez um ano, eu digo: nada está perdido!

Seja agressivo! Boas promoções vendem!

Um site estável vende!

Um bom serviço de entrega vende!

A grande vantagem do e-commerce é poder mudar de direção rapidamente e você não pode deixar de fazê-lo.

Planeje, execute e acompanhe todas as suas campanhas e altere rapidamente as que não estiverem gerando resultado.

Porém, a dica mais importante é você aprender com seus sucessos, bem como com suas falhas para que você possa se preparar melhor da próxima vez.

Luiz Felipe Ennes (felipe@gsecomm.com.br) é sócio responsável pela área comercial da GS&ECOMM.

Deixe uma resposta