Shopping Centers. Retrospectiva – fatos que marcaram 2015 no Brasil

432
[tempo para leitura: 3 minutos]

Por Janice Mendes*

Se há algo que eu gosto muito é do clima de final de ano! Mesmo sendo um período quando praticamente não sobra tempo para respirar, por ser uma das épocas mais cheias na agenda dos shopping centers, sempre fico feliz por todo o ambiente de festas e, principalmente, pelo clima de renovação que envolve a virada de ano. E quando essa época se aproxima, é bastante comum ver por todos os lados retrospectivas e avaliações do ano que passou. Aqui na GS&BW não é diferente! Fizemos também uma lista dos principais fatos de 2015 no universo de shopping centers 😉


Leia também:

-> NRF Big Show – baixe o App oficial da Delegação GS&MD – Gouveâ de Souza

-> Visitas técnicas garantem imersão no NRF Big Show 2016


Em linhas gerais, não tem como esquecer que em 2015 uma das palavras que mais ouvimos foi crise. Sim, vivemos de fato um momento econômico e politico um tanto delicado, marcado por um cenário adverso com quedas em vendas, que impôs o desafio de encontrar novas soluções. Muitos executivos de shopping estão vivendo sua primeira crise econômica séria e buscam de soluções que permitam melhorar o desempenho das suas vendas.
Além da crise, outros destaques do ano foram:

Piscina de bolinhas gigantes:
Um sonho de muitas crianças, digo de qualquer idade, com certeza foi realizado neste ano em que as piscinas de bolinhas gigantes invadiram muitos malls brasileiros. Inspirados no projeto original do Shopping Santafé, de Medellin, na Colômbia, fornecedores construíram enormes estruturas que ocuparam espaços nos shoppings de norte a sul do País. Até no Natal, as piscinas de bolinhas se fizeram presentes, como no caso do Via Parque Shopping, no Rio de Janeiro, e do Shopping da Ilha, em São Luis – MA.

Pelúcias motorizadas:
E não é que em 2015 foi muito comum ver um verdadeiro zoológico passeando pelos malls? Seguindo a mesma linha de que a diversão não ficou restrita a crianças, as pelúcias motorizadas alegraram até adultos durante suas visitas pelos shoppings em todos os cantos do Brasil. O baixo nível de dificuldade em desenvolver o negócio multiplicou também a quantidade de empresas fornecedoras do serviço. Será que a moda sobreviverá em 2016?

Recorde brasileiro no maior evento global de Shopping Centers:
Foi também um ano que, para nosso orgulho, a Delegação da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), coordenada pela GS&BW, levou a maior quantidade de executivos de shoppings brasileiros para participar da RECon, convenção promovida pelo International Council of Shopping Centers (ICSC), em Las Vegas. A delegação ainda teve uma extensão em Houston, para visitar shoppings e conversar com executivos americanos da indústria. Com 71 pessoas ao todo, nosso grupo representou a 3ª maior concentração de pessoas da mesma nacionalidade na RECon, ficando atrás apenas dos EUA e do México.
O Shopping mais querido do Brasil:
Um ano de muitas emoções! Em 2015, o Brasil conheceu seu Shopping Mais Querido! O Palladium, de Curitiba, foi eleito o shopping mais amado do Brasil, em uma iniciativa inédita, promovida pela Abrasce. A ação envolveu o consumidor final e mobilizou muitos malls que incentivaram seus clientes a demonstrarem seu carinho na forma de um voto.

BlackFriday
Muitas pessoas avaliam o BlackFriday como um mal necessário. Afinal de contas, é uma antecipação das vendas de Natal que, de quebra, comprime a margem dos nossos lojistas. Fato é que, gostemos ou não, o BlackFriday, data que surgiu nos EUA, entrou de vez para o calendário dos shoppings no Brasil. Estacionamento gratuito ou com desconto e serviços para facilitar a vida dos clientes durante a caça às ofertas foram algumas das estratégias adotadas pelos shoppings brasileiros este ano.

O que marcou o Natal
Não dá para terminar esta retrospectiva sem mencionar que, finalmente, parece que os shoppings começaram a encontrar soluções para não dependerem exclusivamente das promoções de final de ano. Boa parte dos shoppings já se deu conta de que a contribuição dos sorteios de carros para as vendas do shopping já não é a mesma de antigamente. Neste Natal, mesmo em um abiente de crise, vários empreendimentos reduziram os investimentos promocionais para apostar em entretenimento. Shoppings como Metrô Tucuruvi, Tamboré, Parque Dom Pedro, Shopping Recife e muitos outros Brasil afora passaram a apostar mais fichas no entretenimento como fonte de atração de público e diferenciação da marca. Vimos mais shows natalinos, storytelling e personagens interagindo com os clientes do que em anos anteriores. Tudo indica que há uma nova tendência em curso.

E para o seu shopping, o que incluiria nesta lista?

Bem, no meu último artigo do ano deixo aqui um desejo de ÓTIMAS festas!
Até o ano que vem!

*Janice Mendes (janice@gsbw.com.br) é gerente de Projetos da GS&BW

Deixe uma resposta