Visitas Técnicas: O varejo norte-americano experimentado de perto

356
[tempo para leitura: 3 minutos]

Uma das atividades exclusivas da Delegação GS&MD – Gouvêa de Souza, dentro do NRF Retail’s Big Show em Nova Iorque (EUA), são as visitas técnicas. É quando o time de brasileiros visita, porta a porta, os pontos varejistas norte-americanos, conhecendo práticas, trocando ideias, experimentando e vivenciando muita novidade que serve de inspiração de volta ao Brasil.

Primeiro dia

“Pudemos analisar excelentes práticas do varejo norte-americano, para estudar o que pode ser aplicado de maneira rápida no mercado brasileiro. Vimos o resgate de tradição das marcas, do histórico – é olhar para o passado para conseguir fazer um varejo para o futuro foi um ponto primordial”,  lembra a fundadora da Vimer Experience Merchandising, Camila Salek, uma das consultoras que acompanha a Delegação GS&MD. “Na Rough Trade, por exemplo, o próprio gerente da marca discutiu quanto o fundador da marca está presente no varejo, o quanto ele sente os cliente, o quanto ele vive o mundo do cliente, para conseguir trazer o melhor. ‘Colocar a barriga no balcão’ é algo que volta muito forte, inclusive para o varejo brasileiro.”

12562566_931783520203720_377761792_o

“Foi um dia de múltiplas e diferentes experiências. Falamos de perfume, de chocolate. Falamos da reinvenção da Macy’s, que vem com uma reforma, usando e abusando da customização (jeans, bijuteria, capas de celular). Na IFF tivemos um contato incrível com a relação cheiro/cor (você sabia que as cores têm cheiro?), além de acesso a uma pesquisa sobre o consumo hábito de consumo pelos hispânicos”, lembra o sócio-diretor da GS&BW, Luiz Alberto Marinho. “Na Rough Trade, temos uma espécie de clube de música, com auditório de mini shows, café, livraria, espaço para jogos, caracterizando a loja mais que uma loja de música: um meeting place. Para você convencer as pessoas a comprarem música numa loja em vez de baixar isso pela internet, é preciso ser muito mais que uma loja. Na Mast Brothers foi espetacular: conhecemos todo o processo de fabricação de chocolate, terminando com uma degustação especial. ”

NRF 14_1 (58)

Segundo dia

Para o presidente da empresa MCF Consultoria, Carlos Ferrerinha, foi mais um dia importante, com visitas a marcas como a Louis Vuitton, considerada a maior empresa do mundo da área do luxo, o maior case da história do século. “Tivemos uma visita na loja flagship, em detalhes, contando cada um dos espaços, seguindo para uma reunião de negócios, que foi uma aula, uma apresentação de gestão sobre a marca”, explica ele, que é conhecido como principal formador de opinião sobre o mercado de luxo e premium na América Latina. “Passamos ainda pela Story, um case disruptivo de varejo, operação de quatro anos no mercado, que muda de tema e conceito a cada oito semanas, fechando a loja e reabrindo a loja com conceito novo (pegamos, inclusive, ela fechada preparando o conceito a ser lançado na semana que vem –  o “Story Ffeel Good”, onde tivemos um preview exclusivo e privado para a Delegação GS&MD).”

12562748_932055393509866_2027328694_o

O dia foi finalizado ainda com uma visita que Ferreirinha chama de um verdadeiro MBA. “Foram quase duas horas e meia de reunião com a InBev, a maior empresa do mundo na área de bebidas, um case absurdo de sucesso gerencial e empreendedor. Tivemos um aprendizado sobre a visão da InBev sobre o novo ‘premium’, como se dará nas suas marcas e o impacto desse processo.”

12562833_932055060176566_1369756193_o

Para o CEO – Senior Partner da FAL Design Estratégico para Varejo, Manoel Alves Lima, a loja Lowe’s (referência em rede de lojas de artigos domésticos) foi um dos destaques do dia. Ela atua direcionada a um público que vive em apartamentos. “Estivemos na loja que tem um novo formato, compacto e específico. De um lado, a loja aposta no relacionamento com os empreiteiros, oferecendo condições especiais a eles. Por outro lado, ela aposta também no serviço de oferecer a seus consumidores finais, designers de interior que trabalham dentro da loja, para fazer pequenos projetos de reformas de apartamentos, envolvendo não apenas a obra, como material de acabamento e o serviço de mobiliário, e também itens de decoração. Tudo isso gratuitamente para o cliente!”, explica Manoel.

Usando e abusando da tecnologia, a Lowe’s dispõe ainda de um grande monitor que colabora na seleção de toda a linha branca, como geladeiras, fogões e lavadoras.

Por Eli Carlos Vieira (publicacoes@gsmd.com.br)

Deixe uma resposta