Shopping Centers e o desafio de conquistar os millennials

339
[tempo para leitura: 1 minuto]

Por Luiz Alberto Marinho*

A principal mensagem do Big Show da NRF deste ano é clara: os millennials vão ditar as novas regras do mercado, o que inclui, claro, os shopping centers.

Millennials é a geração dos jovens nascidos entre 1982 e 2000. Pessoas que cresceram em um mundo digital, cercados de conectividade e informação em abundância. Possuem uma relação única com consumo e privilegiam experiências em detrimento de coisas. Para eles, luxo não é sinônimo de coisas caras e sim de momentos especiais, relacionamento personalizado, produtos e serviços feitos sob medida. São imediatistas e, de certa forma, descomprometidos com os padrões de comportamento atuais.

Para os shoppings, que nasceram como templos de consumo, atender a esse grupo influente de novos consumidores não é fácil. A começar pelo desafio de estabelecer uma ponte entre o mundo físico, que os shoppings habitam, e o ambiente virtual, onde esse povo passa boa parte do  tempo. Para atrair os millennials, precisarão oferecer experiências e conectividade. E para gerar vendas terão que desenvolver novas técnicas de conversão. A comunicação publicitária e as promoções tradicionais precisarão dar lugar às iniciativas digitais.

Outra tarefa complicada para os centros comerciais será ensinar a muitos de seus lojistas o idioma dos millennials e adaptar o mix de lojas para atender às demandas desse público.

Mas e os consumidores maduros? Deverão ser deixados de lado? A resposta é não! E aqui está talvez o maior desafio de todos: adaptar-se aos novos tempos sem perder o espaço e os clientes de sempre.

Em resumo, há muito trabalho pela frente e a  única certeza é que nada será como antes.

*Luiz Alberto Marinho (marinho@gsbw.com.br) é sócio-diretor da GS&BW.  Siga-o no Twitter: @luizmarinho

Deixe uma resposta