Inteligência de dados – a nova era do marketing digital

523
[tempo para leitura: 2 minutos]

Por Fábio Sayeg*

A forma de consumir mudou. O público não deseja mais construir um relacionamento com a loja ou a marca, mas sim com a com a experiência que elas proporcionam.

O uso de dados está transformando tudo. Com eles, é possível fornecer aos consumidores experiência mais intensas, criando mensagens personalizadas para os interesses de cada perfil, fazendo cada cliente se sentir parte da história da marca. Temos que elevar a experiência do consumidor a um novo patamar.

Os millennials não querem algo comum. Eles querem viver a experiência. Se o mundo mudou, precisamos participar desse jogo, entregando exatamente aquilo que os consumidores querem, da maneira e na hora que eles desejam. Já temos acesso a dados suficientes para pararmos de agir por meio de achismos.

Durante o Retail’s Big Show 2016 (NRF) foram notórios os temas que se sobressaíram nas palestras acompanhadas por mim, quase sempre tangendo a questão da inteligência de dados. Separei esses temas em 5 blocos:

Data is the new oil (dados são o novo petróleo)
As marcas vão ter que tomar o controle dos dados. Não existem mais espaço para “achismos”. As ações de uma empresa precisam ser direcionadas pela coleta e análise de dados, além de serem rápidas e tomadas de maneira preditiva e reativa. Os consumidores – principalmente os millennials – não têm mais paciência para serem tratados como um grupo coeso ou como iguais. Eles demandam personalização, qualidade e rapidez.

O mobile mudou a forma de interação entre marca e consumidor

Não há mais espaço para uma marca ou empresa que não tenha no core de seu planejamento o mobile como centro de ações.

A digitalização de todo o varejo

Ficou comprovado o fim das empresas monocanais. Todo o varejo e sua cadeia precisa ser digital. “The age of multichannel is over”. Não existe mais canal e sim o consumidor, que deve ter acesso à loja onde e quando desejar.

As marcas são globais e os consumidores também
Com o aumento dos marketplaces globais, as marcas locais, querendo ou não, precisam se dar conta de que os seus produtos e mensagens já alcançam todo mundo.

O produto não é mais suficiente. Os millennials buscam uma experiência
Ficou claro que o simples fato de ter um produto ou uma marca interessante não basta. Qualquer varejista ou empresa precisa ter hoje um propósito claro e passar essa mensagem para seus clientes efetivos e potenciais.

E a última e talvez mais importante lição:

Nunca perder o foco

Como varejistas, vendedores, empreendedores, todas as ações que realizamos, no final do dia, precisam garantir o básico: vender mais e mais.

*Fábio Sayeg (fabiosayeg@wroi.com.br) é CEO da Agência WROI.

Deixe uma resposta