Corações e mentes = Engajamento

378
View of team motivation in the office
[tempo para leitura: 2 minutos]

Por Jean Paul Rebetez*

Ultimamente, venho me deparando com um grupo de CEO’s e gestores que, de uma forma geral, estão preocupados com um assunto que parece ser, para muitos, do campo metafísico!

O assunto que vem chamando atenção nesses tempos bicudos de vendas em baixa, cortes de despesas e margens apertadas, por incrível que pareça, é ENGAJAMENTO.

Não é por menos, nesse mundo em que vivemos, cheio de obstáculos, rotinas pesadas, cenários em constante transformação e demandas que pipocam por todos os meios de comunicação possíveis, se não tivermos os corações e mentes da nossa equipe com certeza nossa produtividade estará em cheque.

A cobrança é cada vez maior e de todos os lados – já senti na pele, na cadeira de gestor onde me deparei com pessoas “ativamente desengajadas”, que não se sentiam parte da organização, promovendo a insatisfação e o desprezo pelo trabalho, com isso, a dificuldade de alcançar as metas propostas. Essas pessoas contaminam o ambiente e devem ser retiradas do jogo imediatamente, pois o poder de desagregar é nefasto para o resultado e olha que não estou nem falando de clima somente.

Promover o engajamento é trabalhoso, mas faz toda diferença na crise ou fora dela.

Engajamento gera direção, foco e alegria de participar e moldar o momento. A venda é resultado dessa combinação bombástica. Podemos alavancar uma empresa com esse espírito, quantas já não vimos nascerem e crescerem com um grupo forte de pessoas entusiasmadas e torcedoras. A recíproca é mais do que verdadeira, empresas que alcançaram o auge e lá pelas tantas perderam sua “alma”, pessoas que faziam diferença e sucumbiram!

Para compreender como gerar engajamento é preciso entender bem o cenário do seu negócio, as expectativas dos seus colaboradores, além de criar uma conexão com aspectos mais intangíveis tipo alinhamento com os valores e o propósito de sua marca (já sabemos o que é cultura organizacional?), qualidade de vida, local físico, sistemas de reconhecimento remunerados ou não, e possibilidades de carreira.

Seus líderes geram engajamento? Líderes que inspiram e formam alianças construtivas com seus subordinados geram muito mais resultados em qualquer cenário.

Existem várias definições para engajamento, mas a que eu gosto mais trata do assunto como sendo a ligação afetiva, de valores e de objetivos com o negócio.

Vocês devem estar se perguntado: “como promover o engajamento?”

Busquem ser líderes construtivos, atuem pelo exemplo, reconheçam quando o resultado é obtido, proximidade é a alma do negócio e por fim identifiquem os desagregadores, não precisamos deles!

Acreditem, esse papo pra lá de Marrakesh gera resultado!

*Jean Paul Rebetez (jean.rebetez@gsmd.com.br) é diretor de Consultoria da GS&AGR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui