NRF 2016: Inovações para o varejo da EXPO

437
[tempo para leitura: 3 minutos]

Por Eduardo Yamashita*

Além das excelentes palestras, o NRF Retail’s Big Show também tem uma enorme feira de exposições repleta de novidades e soluções para o varejo.

O NRF é um termômetro do varejo norte-americano e, sendo assim, com a retomada da economia nos EUA, a feira nesse ano estava efervescente, 100% locada e mostrava um clima que misturava inovação e empolgação com soluções orientadas à produtividade.

O primeiro grande desafio da feira era não se perder no enorme pavilhão de exposição, distribuídos em dois pisos do Jacob Javits Convetion Center e o segundo grande desafio é selecionar o que há de interessante e inovador na feira e ao mesmo tempo não perder as palestras. É exatamente por isso que a Delegação da GS&MD – Gouvêa de Souza promove uma visita guiada com seus integrantes mostrando o que há de melhor na mesma.

Podemos segmentar o que foi destaque na feira em quatro grandes blocos: medir, analisar, otimizar e engajar. Nesse artigo, irei falar sobre os dois primeiros e vamos abordar os dois últimos em nosso próximo artigo.

Medir: O varejo norte-americano é obcecado por medir e controlar todos os aspectos possíveis da gestão e operação, esse talvez seja um dos aspectos mais marcantes da diferença cultural entre o varejo de lá comparado com o brasileiro. É evidente na feira a evolução no desenvolvimento de soluções integradas para medir mais e melhor diversos aspectos da loja, como é o exemplo das câmeras que em um único dispositivo integram diversos sensores que analisam imagem, som, calor, sinais dos celulares dos clientes (wifi e bluetooth), sensores de passagem, reconhecimento de facial etc, tudo isso para medir fluxo, conversão, planograma, perfil dos cliente e o agora também buscando identificar o cliente através dos smartphones.

     Y1

Y2

Analisar: Não basta apenas medir sem analisar. A maioria das empresas que provêm algum tipo de dispositivo de medição embarcam em seus produtos soluções de análise de dados, por exemplo, a câmera com sensores mencionada acima é integrada com software que conta o tempo de espera na fila do caixa cliente a cliente e que se integra com o sistema.

YAMASHITA1

Y4

YAMASHITA

Pós NRF Big Show

Quem não foi ao NRF Retail’s Big Show com a Delegação GS&MD – Gouvêa de Souza, pode escolher uma das muitas cidades brasileiras que receberão o Pós Big Show 2016, que são verdadeiras rodadas de insights do varejo, trazidos diretamente do maior encontro de varejo do mundo.

A organização é da GS&MD – Gouvêa de Souza e, no calendário, por exemplo, estáRio de Janeiro, no dia 23 de fevereiro; São Paulo, no dia 25 de fevereiro; e Recife (PE), no dia 1º de março. Faça parte: http://goo.gl/ZQ9zFn

As rodadas do Pós Big Show são destinadas a compartilhar, entre os varejistas brasileiros, os conhecimentos adquiridos nos Estados Unidos. Este encontro passa por diversas cidades brasileiras, tornando acessíveis a cada praça os insights trazidos do Big Show.

*Eduardo Yamashita (eduardo.yamashita@gsmd.com.br) é diretor de Inteligência de Mercado da GS&MD – Gouvêa de Souza.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui