Margem é coisa de rio

268
[tempo para leitura: 3 minutos]

Por Marcos Gouvêa de Souza*

Só rindo. A expressão do título foi mencionada pelos parceiros do E-commerce Brasil, como a visão dominante no mundo do comércio eletrônico no cenário atual do País. Talvez devêssemos lamentar, pois ela traz consigo a constatação de uma deformação endêmica de pensamento que atinge o setor e gera o desaparecimento de empreendimentos e negócios que, de outra forma, poderiam gerar emprego, empresas, inovação e novas oportunidades.

E é com essa visão e proposta que E-commerce Brasil e a GS&MD – Gouvêa de Souza estarão mais próximas a partir de agora, para contribuir de forma mais decisiva para o desenvolvimento, amadurecimento, profissionalização e crescimento de forma saudável e sustentável do setor no Brasil.

Apesar do crescimento ainda positivo do faturamento, o setor de comércio eletrônico vive uma crise própria, endógena, agravada pela recessão econômico e financeira que atinge o País.

Ela tem origem numa visão distorcida, ironizada pela expressão do título, de que neste momento o crescimento deve ser buscado a qualquer preço e margem e resultados devem ser parte de uma equação futura em outro cenário, onde participações de mercado estarão concentradas em um número menor de empresas e a guerra deixe de ser fraticida.

Nesse processo, desaparecerão muitos dos negócios criados neste período e o mercado encontrará um ponto de equilíbrio futuro, dividido entre empresas de maior porte, sobreviventes num conceito de seleção natural da espécie. É uma visão. Não necessariamente a melhor.

A deformação precipitada pelo atual momento se apoia num combinação pouco virtuosa, de muitos empreendedores ambiciosos e destemidos, cheios de energia e vontade, com acesso a algum capital, porém com menor experiência de negócios, lançando e operando novos conceitos e propostas com a visão de que tudo valerá a pena no futuro.

Ao mesmo tempo, negócios e marcas com maior acesso a capital, ávidos por entregar crescimento e participação de mercado de curto prazo e menos pressionados pelos resultados, impõem uma guerra aberta usando preços, prazos de pagamentos, investimento em promoção, custo de frete e outras alternativas mais para desenhar um mercado distorcido em sua proposta de médio e longo prazo.

Muitos, sem dúvida, se inspiram na realidade internacional que tem como maiores protagonistas Amazon e Walmart, onde o valor de mercado de uma Amazon, que operou no vermelho até pouco tempo atrás, é maior do que a do Walmart, que partiu para aquisição como forma de redução de seu gap na área de comércio eletrônico. Sempre poderemos discutir se o que assistimos atualmente no comércio eletrônico é a gestação de uma nova realidade no mundo dos negócios, balizada pelo crescente empoderamento do consumidor omnicanal, e sua capacidade de impor novos modelos econômicos. Um debate inevitável e provocador.

Aquilo que foi conhecido na economia norte-americana como “Efeito Walmart”, derivado de sua proposta “Every Day Low Price”, precipitou uma ampla reconfiguração da atividade varejista naquele país, com desaparecimento de muitas empresas e negócios e depois se espalhou para outras regiões. Ironia do destino, de algoz a vítima em poucos anos.

O setor de comércio eletrônico, especialmente no Brasil, é novo demais e com um longo caminho à frente, crescente em sua importância estratégica, para amadurecer ao sabor de suas próprias contradições. É importante que seus atores, agentes e dirigentes se aproximem mais para pensar de forma estruturada e desapaixonada os caminhos que podem ser virtuosos para que seja mais inclusivo e maduro.

E isso não pode esperar. Como já dizia a letra, quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Nota. Na semana passada, o E-commerce Brasil e a GS&MD – Gouvêa de Souza, assinaram acordo de colaboração mútua que tem, entre outros objetivos, a atuação de forma integrada para desenvolvimento, amadurecimento e profissionalização do setor de comércio eletrônico no Brasil. Como parte desse acordo, as duas empresas estarão atuando mais proximamente em eventos e atividades educacionais no Brasil e no Exterior.

*Marcos Gouvêa de Souza (mgsouza@gsmd.com.br) é diretor-geral da GS&MD – Gouvêa de Souza. Siga-o no Twitter: @marcosgouveaGS

Deixe uma resposta