Os desafios para o varejo regional e o engajamento no digital foram temas de debates

318
[tempo para leitura: 1 minuto]

No debate do segundo dia no LATAM Retail Show 2016 (dia 24), entre os CEOs, falaram sobre profissionalização, preparação dos negócios para que seja possível sobreviver ao cenário da crise.

O CEO da Linx, Alberto Menache, defende um pensamento mais sustentável: “O varejo regional tem muito a agregar e uma boa característica é fazer o básico bem feito. Aqueles que foram disciplinados, conseguirão continuar crescendo. Infelizmente algumas empresas irão sucumbir. Da mesma maneira os consumidores. Algumas famílias brasileiras estão falindo, estão quebrando. Um consumidor mais consciente, faz com que suas compras sejam, também, mais conscientes.”

Para Carlos Luciano, diretor-presidente da Novo Mundo, a experiência que o varejista regional ganha a cada período de desafios que ele supera, vai fazer a diferença mais à frente. “A gente aprende a trabalhar com as ferramentas que tem e adquire condições de se adaptar. O varejo sai mais maduro, mais forte. As empresas estão mais enxutas, mesmo em um país que aprendeu a consumir mais.”

No período da tarde, mais executivos realizaram debates. Entre eles, o direitor da Ri Happy, Renato Floh. “Não temos vendedores, temos demonstradores de produtos”, explica o executivo.

O diretor de Brand Strategy da BuzzFeed Brasil, Bruno Belardo, defendeu o investimento em personalização, na criação de conteúdo web. “A gente adequou o tipo de produto para as características do mercado.”

Entre os cases que viralizaram na rede mundial, está o conhecido caso do “Vestido azul e preto ou branco e dourado”. Esse assunto atingiu 55 milhões de pessoas.

“Tudo o que o BuzFeed faz é pensando na relação humana. Como elas se relacionam com a marca e como se relacionam consigo mesmas”, resume Bruno Belardo.

Por Eli Carlos Vieira (eli.vieira@gsmd.com.br)

Deixe uma resposta