Por que a Roche realizou jogos e um ‘MasterChef’ em sua sede

447
[tempo para leitura: 2 minutos]

São Paulo – Durante toda a semana, os funcionários que trabalham na sede da Roche em São Paulo puderam dar uma pausa no expediente para participar de jogos ao ar livre, games de agilidade mental e até um concurso de gastronomia à la MasterChef.

A “Wellbeing Week” (ou semana do bem-estar) ocorre desde 2013 e faz parte de um programa global da farmacêutica que visa ajudar sua equipe a ter mais qualidade de vida.

“Somos uma empresa de saúde e no centro de nossa operação está o paciente. Se queremos cuidar dele, temos que estar bem”, comenta Denise Horato, diretora de RH da Roche no Brasil.

A programação especial, afirma a executiva, serve para reforçar os benefícios e programas que a companhia mantém regularmente para melhorar a saúde física e mental dos funcionários.

Entre essas iniciativas, estão um plano de saúde robusto, ambulatório médico e academia no escritório, frutas servidas gratuitamente no trabalho, grupos de corrida, e palestras de prevenção.

Fora da rotina

A Wellbeing Week contou com 26 atividades. Uma das que fizeram mais sucesso, segundo Denise, foi o concurso “Amazing Chef Roche”, na qual duas equipes com cinco competidores tiveram que preparar uma refeiçao saudável e saborosa e apresentá-la a 10 jurados.

Três rodadas da competição foram realizadas. Os pratos escolhidos entrarão para o cardápio do restaurante da Roche e os vencedores foram premiados com um item de cozinha.

Outra programação disputada foi o Escape Hotel, um jogo em que, em grupo, os funcionários precisavam decifrar um mistério e cumprir uma missão.

Edivaldo Bardella, gerente de finanças da companhia, foi um dos participantes e aprovou a iniciativa.

“Foi ótimo! Além de ter sido muito divertido, tivemos que exercitar o espírito de equipe e trabalhar juntos para desvendar os enigmas e conseguir fugir da sala”, contou.

Foram promovidos também jogos na área verde da sede da empresa, como arco e flecha, badminton, slackline e cama elástica.

Houve ainda workshops de confecção de colares de tecidos e fabricação de aromatizantes naturais, ministrados pelo Instituto Reinventar, entidade que a Roche apoia, além de palestras e uma peça teatral sobre esclerose múltipla, chamada “Se fosse fácil, não teria graça”.

“Queremos deixar um legado para que os colaboradores repensem sua rotina e incluam essas atividades no seu dia a dia”, disse Denise.

Cerca de 700 pessoas trabalham na sede da Roche, entre funcionários e terceirizados. Até quinta-feira (29), 1.200 participações haviam sido registradas.

De acordo com Denise Horato, o evento contribui para a melhora do clima da organização e para o engajamento e colaboração do time.

“Ações como essa faz que as pessoas se sintam realmente cuidadas”, afirmou.

As atividades ocorreram durante todo o dia, mas principalmente no horário da pausa para o almoço.

Deixe uma resposta