Quais destes 6 tipos de puxa-sacos habitam o seu trabalho?

428
[tempo para leitura: 3 minutos]
Os puxa-sacos incríveis e onde habitam? Não, eles nada têm de incríveis. São bem reais e habitam empresas mundo afora. Seu tipo é adorado pelo cinema e marca presença em séries como a inglesa The Office e sua versão estadunidense, na pele de Gareth Keenan e Dwight Schrute (foto), respectivamente.

Inadequação é a palavra-chave para definir o seu comportamento. Considerados chatos e não confiáveis pelos colegas seu destino é um só caso não sejam a maioria na empresa. “Acabam sendo isolados e maltratados pelo restante da equipe”, diz Lucas Oggiam, gerente da Page Personnel.

O isolamento é um sinal a ser levado em consideração por aqueles que desconfiam ter famigerada pecha. “No Brasil, dificilmente um colega vai falar que a pessoa está sendo considerada puxa-saco”, diz Oggiam.

Por isso, a importância da leitura do ambiente de trabalho, ação fundamental também para não ser mal interpretado. É que a regra geral para não ser um puxa-saco não é lá muito objetiva: bom senso.

Isso porque não é possível estabelecer um limite com tantas diferenças entre as dinâmicas de comunicação e relacionamento dentro das empresas, diz o especialista. Mas sua recomendação vale para todo mundo: agir com respeito e ter postura corporativa. “Antes de tentar chamar a atenção, observe como as pessoas se comportam naquele ambiente”, indica.

A seguir, confira os seus tipos mais comuns de funcionário puxa-saco classificados de acordo com seus comportamentos mais irritantes:

Deixe uma resposta