A integração de canais às franquias

455
[tempo para leitura: 3 minutos]

Como integrar canais no franchising? Quais as estratégias de divulgação para franquias? Como ser omnichannel? Veja algumas dicas do Grupo BITTENCOURT para divulgar, ampliar a atuação e atrair o seu consumidor.

Já não é de hoje que o consumidor deseja ser atendido onde quiser e como quiser de acordo com sua conveniência. Isso já não é novidade. Com isso se faz premente que o empresariado se adeque às mudanças, se atualize, e se relacione com o novo jeito de ser do consumidor.

O Grupo BITTENCOURT realizou nos meses de julho e agosto, uma sondagem sobre a integração de canais nas redes de franquias, que contou com a participação de franqueadoras brasileiras de diversos segmentos e portes além de consumidores que deram sua opinião no que se refere à preferência de compra e de relacionamento com as marcas. O estudo trouxe algumas informações chave para o entendimento do movimento de integração de canais nas redes de franquia.

Os canais mais utilizados pelas empresas consultadas são as unidades próprias (82%) e as franquias (84%). O terceiro canal mais utilizado é o e-commerce (73%) – o que reforça a percepção de que o comércio online foi definitivamente integrado às estratégias das franqueadoras. Ou seja, a atuação omnichannel veio para ficar e já faz parte da realidade de quem opera no franchising. De acordo com o estudo realizado, essa estratégia está presente em 53% das franqueadoras, que relataram aumento do fluxo dos consumidores em suas unidades próprias e franqueadas a partir da atuação no ambiente online.

No passado, acreditava-se que o crescimento do e-commerce e mobile commerce iriam minar as lojas físicas. O que foi retratado pelos franqueadores é que o volume de vendas e a frequência de compras nas lojas físicas ainda prevalecem em relação aos outros canais trabalhados. Tal comportamento se dá pela necessidade do consumidor de viver experiências diferenciadas e de receber um atendimento mais consultivo, exclusivo, além de, para alguns segmentos, ter a necessidade de se certificar sobre as características do item desejado.

Um ponto importante para que a integração entre a loja física e e-commerce seja equalizada, é garantir a experiência consistente do consumidor entre os diversos canais de atuação da marca. E isso não é tarefa fácil. Para acontecer de forma efetiva, se faz necessário o investimento em tecnologia, relacionamento com o consumidor, inovação, e também em aspectos operacionais como logística, abastecimento e capacitação das equipes envolvidas no atendimento tanto no ambiente online quanto no físico.

Também é importante investir em conteúdo relevante, reforçar a comunicação nas redes sociais e ter uma presença significativa e consistente, sempre alinhada aos valores e propósitos da marca. É exatamente isso que vai fazer o cliente desejar entrar no site e passar a ser impactado por seu conteúdo online e com isso desejar visitar a loja.

Outro ponto a ser destacado é sobre o tipo de relacionamento que a franqueadora vem construindo com o consumidor, e como tem inserido o franqueado nesse processo. Há o interesse real de se estabelecer uma conexão com o cliente, ou apenas o desejo de estabelecer uma relação transacional, comercial? Mesmo que o desejo seja o impacto na última linha, é importante avaliar o que faz efetivamente que o consumidor invista seu tempo e dinheiro no seu produto ou serviço. O consumidor quer ser reconhecido por suas preferências, seus hábitos, e ser tratado como único.

Para isso, não basta estimular as lojas, franqueadas ou não, a captar dados dos clientes para a formação de uma base de dados, mas utilizar essas informações para criar relacionamento, estreitar laços, individualizar a oferta e como consequência, a venda acontece.

No mundo atual, as redes sociais se tornaram ferramentas fundamentais para relacionamento, não somente com o consumidor, mas também com potenciais franqueados. Além disso, podem efetivamente ajudar as franqueadoras no grande dilema de como encontrar o franqueado ideal para sua marca. Redes como o Facebook e o LinkedIn podem ativar candidatos por meio de conteúdo focado em divulgação de histórias de sucesso e depoimentos de franqueados satisfeitos com o negócio.

Sendo assim, as redes de negócios e as franquias precisam definir novas estratégias que integrem os canais além de investir num relacionamento consistente com o cliente, com mais qualidade e que ofereça realmente valor e retorno do investimento do tempo e do dinheiro do consumidor.

Para ler o estudo na íntegra acesse: http://bit.ly/2cGWMOJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui