"Salve" sua loja de perda de vendas e multas

368
[tempo para leitura: 3 minutos]

Acidentes com clientes, infestação de pragas e alimentos estragados ou contaminados podem colocar muitos supermercados em apuros. Perda de vendas e de consumidores somase a prejuízos causados por processos, multas, autuações e interdições. Muitos problemas ocorrem porque a loja infringe regras federais, estaduais e municipais, como as higiênicosanitárias. Em casos mais graves, o gerente da unidade pode ser preso sob fiança. Com a popularização de aparelhos com câmeras fotográficas e acesso à internet, como celulares e tablets, as denúncias vão parar direto nas redes sociais, abalando a imagem do estabelecimento. E mais: geram provas contra a loja. Para evitar desgastes e prejuízos, é preciso definir processos na operação de loja e treinar a equipe. Veja como evitar dores de cabeça.

Evite alimentos estragados

  • No recebimento, confira se os produtos estão acondicionados corretamente. No caso de resfriados e congelados, verifique se a temperatura das embalagens está de acordo com a indicada pelo fabricante
  • Ainda nesse processo, avalie se as embalagens estão com lacre, em boa conservação e sem amassados, principalmente no caso de latas
  • O prazo de validade não pode estar vencido ou próximo de expirar
  • No geral, alimentos in natura devem ter boa aparência e aroma ao serem entregues pelos fornecedores
  • Usar o sistema PV/PS (primeiro que vence é o primeiro que sai) na estocagem e na reposição dos produtos. A ideia é evitar perdas por validade expirada, além de garantir frescor no caso de perecíveis
  • Mercadorias refrigeradas não podem ser expostas ou estocadas fora da temperada indicada pelo fabricante
  • Respeite a capacidade máxima de exposição de produtos nos equipamentos refrigerados
  • Não desligue esses equipamentos à noite
  • Os repositores devem vistoriar diariamente as gôndolas para retirada de alimentos e bebidas impróprios para consumo
  • Conheça a procedência dos produtos
  • Só compre de fabricantes com registro em ordem

 

Carnes livres de contaminação

  • Ao manipular carnes, os funcionários devem estar limpos, sem acessórios pessoais, como brincos e anéis, e uniformizados com touca descartável, avental longo e calçado fechado. O uso de luvas de proteção é importante para evitar acidentes
  • Mãos e braços precisam ser lavados com sabonete antibactericida
  • Quanto maior o contato com a carne (ou qualquer alimento perecível) maior é o risco de contaminação
  • É preciso ter área específica para manipulação. Esse espaço precisa ser climatizado
  • Ele também deve contar com bancadas separadas para cada tipo de carne
  • A mesma recomendação vale para os utensílios, que devem ser de aço inox, assim como todos os equipamentos
  • Após a manipulação, o prazo de validade da carne diminui. Os cortes duram, no máximo, três dias para as bovinas e de frango, e um dia para peixes

Sem acidentes envolvendo clientes

  • Faça regularmente a manutenção dos freezers da área de venda. A ideia é evitar vazamentos que molhem o chão e provoquem acidentes com clientes e funcionários
  • Quando algum produto cair da prateleira, limpe rapidamente
  • Durante a limpeza, sinalize com placas que o chão está molhado
  • Mantenha os corredores desobstruídos para evitar tropeções. Se eles forem estreitos, evite trabalhar com pontos extras
  • É recomendado repor as mercadorias fora do horário de pico para as caixas não ficarem espalhadas na área de vendas
  • Oriente os clientes a não deixar os filhos correrem com os carrinhos de compra para não se machucar ou atropelar alguém
  • Escadas rolantes e esteiras exigem manutenção constante para evitar falhas que levem a quedas e tropeções. O mesmo vale para as rodas dos carrinhos de compra
  • Tampe todos os buracos no estacionamento e nas calçadas

Elimine as pragas

  • Dedetize a área de venda e a retaguarda periodicamente. Prefira empresas especializadas no controle de pragas. Elas utilizam inseticidas adequados para estabelecimentos que vendem alimentos, o que evita mais problemas com a vigilância sanitária
  • Instale telas milimétricas em janelas, rodapés de portas e ralos sifonados
  • Não deixe alimentos expostos ou abertos na retaguarda ou área de vendas
  • Mantenha a higiene no estoque, áreas de manipulação, equipamentos refrigerados, gôndolas e chão de loja. É importante usar detergentes adequados para locais que trabalham com alimentos

Deixe uma resposta