Por dentro do melhor do varejo mundial

386
[tempo para leitura: 3 minutos]

Chegou o momento do ano em que o varejo global volta seus olhos para Nova Iorque onde, de 15 a 17 de janeiro, acontecerá o Retail’s Big Show 2017, o maior evento de varejo do mundo organizado pela NRF (National Retail Federation). Durante esse período serão apresentadas as tendências de consumo, inovações estratégicas e tecnológicas que irão impactar o mercado.

Para quem vive o varejo e acompanha as constantes mudanças no consumo, é fundamental conhecer não só a teoria das palestras mas aprofundar a análise de operações que se destacam em seu propósito. Com esse objetivo, desenvolvemos o programa de visitas técnicas ao varejo americano que a delegação da Gouvêa de Souza percorrerá no período que antecede ao grande evento e que servirá de direcionamento para o que será apresentado durante o Retail’s Big Show.

Toda implementação estratégica é um grande desafio e envolve, muitas das vezes, toda a cadeia produtiva do negócio. Ao visitarmos as lojas analisaremos três pontos básicos: Pessoas, Processo e Local.

Desta forma, entenderemos o que foi preciso fazer para conseguir colocar em prática a estratégia. Novas negociações com parceiros e fornecedores, novos processos logísticos, criação de indicadores de performance e controle, funcionam como pano de fundo das operações. Assim como, a perfeita exposição dos produtos, novo sortimento, uso da tecnologia, o design da loja e treinamento dos funcionários são fundamentais para criar uma experiência diferenciada para cada cliente.

Selecionamos operações em dois diferentes pontos de vistas:

 

EXPERIÊNCIAS 5.0

O consumidor busca cada vez mais experimentar verdadeiras sensações no momento da compra. Em oposição ao comportamento passivo e centrado na lógica do produto, o novo consumidor, equipado de tecnologia e informações, busca novas perspectivas e percepções em loja. Atualmente experiências no ponto de venda oferecem atividades e serviços com significado e, portanto, são condições essenciais para a determinação do valor de um produto, antes visto como simples commodity.

A evolução das experiências em loja são o grande ponto de diferenciação entre marcas no varejo em que, arquitetura, serviços especializados e atendimento proporcionam aos sentidos do consumidor uma nova perspectiva dos produtos.

Destaco duas operações do nosso roteiro que exemplificam o conceito de Experiência 5.0:

 

Nudie Jeans

A marca sueca de jeans que inaugurou sua primeira loja de reparos de jeans em NYC, oferece reparos sem custos para jeans usados, não importando o quão usados eles estejam. Em 130m2 de loja são oferecidos, além do serviço gratuito de reparos, uma infinidade de jeans prontos para serem desgastados e reabilitados por um expert da loja quando necessário.

Qualquer jeans comprado na loja é elegível para reparos sem custo pelo tempo que for necessário. A loja está equipada com estações de reparo compostas por máquinas de costura pesadas.

 

Nike

A novíssima flagship de uma mas mais importantes marcas mundial irá receber nosso grupo. Uma experiência de cinco andares, multi-esporte, 55.000m2 de varejo. Projetado para oferecer o melhor dos serviços personalizados da Nike, desde espaços de teste exclusivos até a personalização do produto, a loja cria um vínculo perfeito entre as plataformas digitais e físicas da Nike.

Nike+ Basketball Trial Zone: consumidores podem arremessar na cesta, testar tênis de basquete acompanhados dos atletas guias da loja. Cercada por telas de alta definição, a Trial Zone cria uma atmosfera imersiva das vistas e sons das quadras mais icônicas de NY.

Ainda visitaremos operações como Pirch, Sony Square, Lululemon Lab, North Face, Thrive Global, entre outras.

 

ESTRATÉGIAS DE DIFERENCIAÇÃO NO FOODSERVICE

O comportamento e as necessidades dos consumidores no segmento de foodservice não são diferentes dos demais segmentos de varejo. As buscas por novas experiências de consumo e diferenciação também são realidade, fazendo com que as empresas que atuam neste segmento desenvolvam constantemente novas estratégias para diferenciação em toda a cadeia do foodservice.

Reinvenção dos pontos de venda, processos, sortimento, relacionamento com os clientes, atender diferentes momentos de consumo, conveniência, mobilidade tornam- se indispensáveis e são os fatores chave para as empresas serem competitivas neste mercado tão dinâmico.

 

Kola House

O recém inaugurado restaurante da Pepsico com 465 m2 comporta um espaço focado em experiência através de foodservice&entretenimento (restaurante-bar-evento) em que a empresa espera que seja tanto um centro social como um campo de testes para novos produtos. O espaço organiza grandes eventos relacionados a arte, moda e música, servindo como um laboratório para iniciativas de marketing, principalmente para atender os millennials. É um belo exemplo da indústria indo ao varejo com experiência e foodservice.

 

SweetGreen

A SweetGreen é um fast casual bastante popular focado em saladas e pratos light com 60 lojas na costa leste. A rede seria apenas mais uma lanchonte de produtos saudáveis se não fosse o propósito do seu negócio. Comida saudável, produtores locais, envolvimento com a comunidade, educação saudável para crianças, “conectando as pessoas através da comida”.

Farão parte deste tour Urban Space, Panera Bread, Gansevoort Market, entre outros.

Ao desenvolvermos uma iniciativa como essa, conseguimos exercitar tanto o poder de análise de negócios como provocar uma discussão mais profunda com o grupo sobre os caminhos que o varejo brasileiro está seguindo, inspirando o desenvolvimento do seus negócios.

O programa de visitas técnicas do Pré-NRF foi desenvolvido pela GS&MD, GS&Consult e GS&BW, todas empresas do GrupoGS&. Acompanhe todas as informações do Retail’s Big Show NRF 2017 pelas nossas redes sociais #gsmdnanrf2017 #nrfbrasil2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui