Se existe propósito, existe interesse!

437
[tempo para leitura: 3 minutos]

Como envolver e engajar equipes no propósito do seu negócio

 

Em continuidade ao tema lançado em meu último texto, sobre envolvimento e engajamento de clientes e colaboradores, vamos agora falar um pouco do ambiente da equipe.

Em um momento de tanta turbulência, deseja-se muito uma coisa: contar com alguém!

Da mesma que uma empresa espera contar com uma equipe comprometida, engajada e responsável, uma equipe também espera contar com uma empresa séria e responsável.

Já seria uma excelente notícia para qualquer empresa que está enfrentando um cenário “trabalhoso”, como o atual, o fato de poder contar com profissionais envolvidos e engajados, certo?

Pois é da mesma forma uma boa notícia para a equipe, saber que sua empresa preza por transparência, ética e responsabilidade, no que diz respeito à gestão do dia à dia.

Tendo esse objetivo em vista, o principal questionamento que surge é: como conquistar esse feito?

Eu te conto como alcançar esse objetivo. É preciso estar atento se você construiu alguns pilares básicos com a sua equipe.

Boa comunicação

Em termos de comunicação, quando dialogamos com as equipes é fundamental falar mais sobre “como“ se pretende alcançar algum objetivo ou “por que” se precisa que algo seja realizado. Pessoas precisam de objetivos claros e direcionamento.

Lembre ainda que será necessário alinhar o entendimento com o interlocutor, para se evitar desencontros e mal entendidos.

Fazer-se presente e disponível

Estar por perto quando as pessoas realizam o que foi pedido é como oferecer o apoio necessário para qualquer dúvida que surja. Não é necessário fiscalizar o trabalho, e sim acompanhar e se colocar à disposição para colaborar.

Um líder presente reforça sua posição ao mesmo tempo que inspira as pessoas para o melhor.

Equipes que realmente entendem o que precisa ser feito e por que cada ação é necessária, tendem a ser mais envolvidas e comprometidas com as tarefas. Para que isso aconteça, a liderança precisa também oferecer seu suporte e disponibilidade.

Existe uma diferença entre “estar envolvido” e “estar engajado”

Por exemplo, equipes podem naturalmente estar envolvidas no contexto e cotidiano de uma empresa, mas não necessariamente engajadas.

É como estar com o corpo, mas sem alma.

E isso é fácil de perceber por exemplo quando as pessoas fazem estritamente o necessário. Quando respondem somente ao que for comandado. Evitam a proatividade e não assumem responsabilidade pelos resultados. O discurso é do faço o que me mandam e não me meto onde não sou chamado!

É óbvio que em um contexto complexo como o atual, empresas com equipes que pensam e atuam desta forma, não vão muito longe.

Preocupar-se com a atração, capacitação e retenção de talentos

Os tempos mudaram e com ele, as empresas também precisam mudar. Oferecer bons ambientes de trabalho, respeito e um clima organizacional positivo estão deixando de ser diferenciais para se tornarem condições básicas de relacionamento profissional.

Da mesma forma, os profissionais que compõe uma equipe esperam adequação de suas expectativas às condições de trabalho que a empresa oferece.

Uma empresa não precisa “agradar” a todos, mas deve ser atraente o suficiente para buscar aqueles profissionais que farão a diferença. Após a atração, deverá oferecer a capacitação para que estes profissionais tenham condições de gerar resultados. E por fim, focar na retenção destes profissionais.

Um recurso interessante para envolver seus profissionais com a empresa é o compromisso social. E para isso, algumas perguntas podem dar forma a esta iniciativa, são elas:

Que tipos de candidatos optam por empresas que se comportam socialmente melhor?

São grandes as possibilidades de atrair pessoas naturalmente comprometidas. O que uma empresa ou marca pode fazer (e faz realmente) para tornar a sociedade na qual está inserida um lugar melhor?

Não é assistencialismo! É envolvimento real. É buscar formas de melhorar ambientes, colaborar com as pessoas, construir modelos sustentáveis, desenvolver convívios mais amistosos etc.

Tal ação faz com que os colaboradores estejam conectados com o lado mais humano de uma empresa.

É no envolvimento que se deve buscar o engajamento das equipes. Ter equipes envolvidas (o que já é algo muito bom) não é garantia de engajamento.

Para ser competitivo no atual mercado, é preciso mais. Engajamento é compromisso e interesse plenos. É clima de automotivação e de autocobrança. Sem extremos, mas com estabelecimento de padrões altos de performance.

Considere também que é neste engajamento da equipe que vamos construir a experiência positiva para o cliente e conquistar também sua lealdade.

Como foi dito, os tempos atuais são muito trabalho e esforço. Sendo assim, trabalhar em equipes envolvidas e engajadas, torna o esforço mais agradável e os resultados mais próximos.

Desenvolva os laços com sua equipe e entre os membros deste time. Desenvolva as pessoas e inspire elas para um ambiente de trabalho mais sustentável, prazeroso e recompensador.

Sucesso e muita paz!t

Deixe uma resposta