APRENDA A CONSTRUIR VALOR DE MARCA COM A NIKE

1563
[tempo para leitura: 3 minutos]

A Nike é uma das marcas de sportswear mais desejadas e mais valiosas do mundo. Confira quais foram as decisões que tornaram a marca o que ela é hoje

A Nike é uma das mais importantes marcas de sportswear do mundo e detentora de uma importante fatia deste segmento. Mais do que vender tênis, roupas e acessórios – sempre dotados de tecnologia –, a marca é objeto de desejo de todos aqueles que realizam alguma atividade esportiva. Ou ainda daqueles que, simplesmente, curtem um estilo esportivo de se vestir.

Mas, afinal, como a Nike chegou lá? Quais foram as decisões e os rumos tomados pela empresa que fizeram com que ela se tornasse um ícone da “sneaker culture” (cultura dos tênis)? O Business Insider do Reino Unido elencou algumas ações que a Nike realizou e que fizeram com que a marca redefinisse o significado da palavra “cool” (legal).

Parceria com atletas

No início dos anos 1970, a Nike assinou sua primeira parceria com um atleta. O contrato de patrocínio de Steve Prefontaine, um corredor de 22 anos, foi assinado em 1974, por US$ 5 mil. Na época, a Nike tinha apenas três anos.

Prefontaine conquistou seu primeiro recorde nacional aos 15 anos e bateu o recorde americano em todos os eventos de longa distância, de 2000 metros a 10000 metros, antes de sua morte em um trágico acidente aos 24 anos. Foi ele quem ajudou a Nike a criar uma imagem de empresa comprometida com a excelência dos atletas.

Jogging: esporte para todos

O co-fundador da Nike, Bill Bowerman, era um grande defensor da ideia da corrida como atividade de lazer, o famoso jogging. Correr tornou-se realmente popular nos anos 1970. Bowerman escreveu o livro “Jogging”, em parceria com um médico explicando os benefícios da corrida. Esse ato também ajudou a beneficiar a Nike, que já começava a deter a maior fatia do mercado de sportswear.

Michael Jordan

Ninguém poderia ter previsto o tanto que o patrocínio a Michael Jordan significaria para a Nike. O primeiro sapato com a colaboração do atleta, o Air Jordan, foi lançado em setembro de 1985. Os tênis foram “banidos” das quadras pela NBA, porque não tinham a cor adequada. A liga multava Jordan em US$ 5 mil cada vez que ele usava os tênis em um jogo, e a Nike pagava.

A Nike criou um comercial com o ato, dando aos sapatos uma fama de transgressores, mas de uma forma divertida. A atenção resultante do “incidente” ajudou o sapato a virar um sucesso. A Air Jordan logo virou, então, submarca da Nike. E logo arrastou os consumidores para filas a cada lançamento.

Veja um dos comerciais do tênis.

 

Spike Lee

No final dos anos 1980, Spike Lee, na figura do seu popular personagem Mars Blackmon, juntou-se a Michael Jordam em uma série de comerciais, realizados pela agência Wieden and Kennedy.

Foi a primeira vez que a Nike colocou em uma propaganda algo além de um atleta suado em busca do sucesso, mostrando o lado humano de um atleta, com humor, diversão e cultura popular. Isso ampliou mais ainda o caminho para a Nike alcançar não apenas atletas, mas o público em geral.

Músicas

Em 2002, a música “Air Force Ones”, do rapper Nelly, chegou ao terceiro lugar na lista da Billboard. Seu nome veio do tênis “Air Force One”, lançado em 1982. É uma música sobre comprar um par de tênis. Outras músicas também mencionavam a Nike e a marca Jordan, especialmente no rap e hip hop. Entre elas, “Jumpman”, de Drake and Future, e “Nikes”, de Frank Ocean.

Ouça a música:

Kanye West

No final dos anos 2000, a Nike começa uma parceria com Kanye West. Foi a primeira vez que a marca juntou seu nome com alguém que não era um atleta. O design dos tênis Air Yeezy I e II, impulsionado pela propaganda de West, fizeram os produtos se esgotarem em pouco tempo.

2016: De volta para o futuro

Com um ano de “atraso” (no segundo filme da franquia “De volta para o futuro”, o personagem viaja para o ano de 2015), a marca lança o tênis que amarra sozinho, o HyperAdapt 1.0, em mais um super avanço de tecnologia. O produto deixou de ser ficção científica.

 

Deixe uma resposta