Brechó on-line de luxo que nasceu no Instagram recebe aporte de 400 mil reais e aposta no público masculino

835
[tempo para leitura: 2 minutos]

Criada em 2013, com uma conta criada no Instagram pela executiva Leilane Sabatini com o objetivo de vender suas peças de alta-costura paradas no closet, o perfil @cansei_vendi se tornou um negócio e já fatura R$ 60 mil por mês. 

O potencial de crescimento do brechó on-line chamou a atenção de investidores, que investiram R$ 400 mil em dezembro de 2016. Com o capital o negócio está ganhando estrutura para crescer. Novas ferramentas foram criadas, como a “calculadora de revenda”, em que os usuários descrevem a peça e estimam seu preço aproximado no mercado.

“A ideia é facilitar a vida dos interessados em vender seus itens, oferecendo uma prévia do valor que podem receber e ajudando a ponderar se vale a pena revendê-los ou não”, explica Sabatini, acrescentando que isso agiliza os procedimentos anteriores ao anúncio.

Se o vendedor está decidido em passar seu produto seminovo adiante, basta cadastrar as informações e fazer o upload das fotos para que o @cansei_vendi possa avaliar as condições do produto e sua autenticidade antes de colocá-lo à venda. 

Para facilitar esse processo o marketplace disponibiliza postos de coleta em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. 

Na plataforma é possível encontrar também as peças em liquidação (com até 80% de desconto) e uma área masculina. “Quem disse que homem não gosta de luxo? Eles só disfarçam bem.Por isso decidimos criar uma página só para eles”, explica a fundadora.

 cansei_vendi_

Parte do lucro do site é revertido para ONG’s parceiras, como Arcah, Make-a-Wish Brasil e Sietar e, para estimular o consumo consciente, o marketplace também oferece aos seus anunciantes a possibilidade de doarem até 65% do valor arrecadado a essas instituições. 

 

Deixe uma resposta