Franquia de cuidadores de idosos fatura R$ 4 milhões e mira abertura de 65 novas unidades

427
[tempo para leitura: 2 minutos]

Segundo a última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os idosos corresponderão a 30% do total da população brasileira até 2050; o momento é oportuno para quem deseja trabalhar com este público. Foi mirando no aumento expressivo da demanda pelo serviço que a Cuidare (www.cuidarebr.com.br), rede de franquias de cuidadores em domicílio faturou mais de R$ 4 milhões e tem meta de dobrar a receita até o final de 2017, além de abrir 65 novas unidades nos próximos dezoito meses.

Para isso, a franqueadora aposta em um modelo home based (é necessário ter uma sala para reuniões com clientes) com baixo investimento inicial (a partir de R$ 20 mil). Daniel Costa, diretor de expansão da rede garante que com quatro clientes por ano é possível ter o retorno do capital investido. “Nosso franqueado de João Pessoa, por exemplo, fechou 24 contratos em 12 meses de operação, o que indica o público crescente para nossos serviços”, afirma.

Os cuidadores seguem padrão de qualidade da rede: devem ter formação mínima em técnico em enfermagem e passam por checagem de antecedentes criminais, avaliações e capacitação.  Já os franqueados não precisam de formação prévia na área de saúde e passam por treinamento legislativo, contábil, de prospecção de clientes e marketing, além de recomendações para contratação de profissionais. Periodicamente, os franqueados fazem visitas aos clientes para supervisionar o atendimento e dar suporte presencial.

A rede possui sete unidades, sendo uma própria (em Natal/RN) e seis franqueadas (João Pessoa/PB, Maceió/AL, Teresina/PI, São Bernardo do Campo/SP, São Paulo/SP e Belo Horizonte/MG. A meta agora é expandir para mais cidades do Sudeste e Sul do país.

O faturamento médio de uma unidade é de R$ 55 mil mensais (no primeiro ano) e R$ 110 mil a partir do segundo, e o tempo de retorno é de seis meses a um ano. Além de idosos, há atendimento para crianças e adultos, em casos de pós-operatório e qualquer outro que necessite de cuidado domiciliar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui