Liderança em tempos voláteis, incertos, complexos e de crise

1206
[tempo para leitura: 3 minutos]

Estamos mergulhados em uma crise sem precedentes, vivendo em meio a um caos político, econômico, financeiro, moral, comportamental, de identidade e também de liderança, em seu mais amplo e irrestrito sentido

Um cenário altamente complexo que atinge em cheio as organizações, seu planejamento, posicionamento e, principalmente, suas pessoas, exigindo uma reinvenção diária, atitudes disruptivas e um protagonismo nunca antes experimentados adicionalmente, a uma velocidade que só cresce. Neste contexto a figura da liderança, individual, empresarial ou governamental, emerge como necessidade urgente. Aquele que assume o manche da situação, que tem a visão e o direcionamento para onde se deve seguir, as diretrizes e principalmente: por que se deve caminhar na direção apontada.  

Em célebre frase, Einstein já dizia que não é possível obter resultados diferentes fazendo as mesmas coisas. Em cenários altamente complexos é fundamental evocar o máximo da capacidade analítica para encontrar novas oportunidades, resolver problemas de gestão com alta complexidade, antecipar cenários, criar e executar novas estratégias. Sobretudo a sensibilidade e grande habilidade para desenvolver talentos.

As mudanças desencadeadas passam a exigir profissionais e líderes com novas e exigentes competências e habilidades. De flexibilidade, consistência e multifuncionalidade a multiqualidades.

Uma importante característica deste líder eficaz é que ele não se enfurna atrás de sua mesa no papel de apontar o que cada um deveria fazer, buscando culpados e desculpas para a situação adversa e instável. Este líder está tão profundamente envolvido em sua visão e crença de que tem a responsabilidade de virar o jogo, que seu entusiasmo natural tem o poder de contagiar e inspirar todos que estão ao seu redor. Sua firme vontade de fazer a organização prosperar desperta e alimenta a paixão de todos, conduzindo o time em direção à realização de suas metas.

Os líderes são os verdadeiros agentes de mudança em cenários incertos como os que estamos vivendo. Liderar significa conquistar as pessoas, envolvê-las para que coloquem sua mente, coração, criatividade e excelência a serviço de um objetivo, fazendo com que se empenhem ao máximo nessa missão.

O líder assume o delicado papel de promover segurança à sua equipe, que muitas vezes com poder limitado de tomar decisões, podem se sentir a mercê das incertezas. Esta segurança vem da demonstração que está no controle, que tem autonomia, está preparado e sabe o que fazer em sua missão de liderar o time. O líder transmite a confiança e credibilidade à equipe, posicionando-se com uma referência digna de ser seguida.

Ao líder ainda cabe a função de abrir suas portas, colocando-se à disposição com autenticidade, escuta ativa, compartilhando informações e dando feedback na medida em que ele é possível e necessário.  

5 diferenças que a liderança eficaz faz nas organizações em tempos de crise:

  1. Uma gestão competente munida de uma liderança eficaz permite a manutenção dos ânimos da equipe, fazendo com que permaneçam motivados;
  2. Características natas de liderança engajam as equipes;
  3. Um líder autêntico assume as consequências de suas decisões e por isso gera na equipe a percepção de comprometimento e confiabilidade;
  4. Um verdadeiro líder sabe tomar decisões difíceis sem pestanejar, e em tempos de crise essa tarefa se torna ainda mais importante;
  5. Em um momento de vários problemas, um bom líder é capaz de trabalhar inúmeras soluções.

Liderar é uma tarefa diária, árdua e complexa, e que traz consigo uma realização impar. A liderança acontece através das ideias, visão clara e princípios bem estabelecidos e é a partir da visão deste líder que toda a equipe irá segui-lo, ou não. Esta visão deve ser inspiradora, e as atitudes do líder devem ser coerentes e estar alinhadas com esta visão. É imprescindível que o líder seja fiel às suas ideias.

Saber aonde se quer chegar, liderar na linha de frente, ter boas pessoas e formar um bom time. Ter em sua equipe bons profissionais, que dominem cada uma das coisas que precisam ser feitas. Não é possível ser bom em tudo sozinho. Esta é a verdadeira importância do trabalho em equipe, pois em um time, os pontos fracos são compensados e os pontos fortes são potencializados. Nenhuma pessoa pode ter todas as habilidades que uma organização ou uma situação precisa. Ter boas pessoas também significa ter pessoas de caráter e valores, sobretudo de coração e atitudes positivas.

Tempos difíceis não criam líderes. Tempos de crise apenas mostram o tipo de líderes que dispomos nas organizações. Liderar no final das contas é mais arte do que ciência, mais ação do que reação, mais quem é você do que o que você faz.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui