Pesquisa mostra como os millennials administram as horas de trabalho dentro da empresa

405
Portrait of happy classmates using laptop on table
[tempo para leitura: 2 minutos]

A grande maioria prefere planejar as atividades e poucos se preocupam com a dispersão por conta de futilidades. Foram entrevistados 22.445 jovens de todo o Brasil, com idade entre 15 e 26 anos

 

O estudo ocorreu entre 1º e 12 de maio de 2017 e os entrevistados tinham que responder a seguinte questão:  “Como você otimiza seu tempo no trabalho?”

Dentre cinco alternativas de resposta, a mais votada foi “planejo todas as minhas atividades”, indicada por 47,2% ou 10.595 jovens.

Com 17,31% (3.886), a opção “sou sempre objetivo”, ficou como segunda colocada nas preferências da juventude para obter maior rendimento.

Logo na sequência, 15,54% (3.488 votantes) disseram: “foco na tarefa de maior retorno para a empresa”. E 11,47% (2.574) afirmaram: “faço uma coisa de cada vez”.

Por fim, 8,47% (1.902) dizem “evito me dispersar com futilidades” e esse é um ponto realmente importante. Afinal, devido à alta gama de facilidades tecnológicas, existem diversas possibilidades de perder muitas horas com atividades pouco ou nada relevantes para a organização.

Dicas para os jovens conquistarem melhor produtividade e eficiência na jornada de trabalho:

  • Reserve um período do seu dia (cerca de 30%) para atender demandas de última hora e não impactar as tarefas planejadas anteriormente
  • Atente aos detalhes. Às vezes, ignorar um pequeno ponto pode alterar todo o produto final. Logo, pratique a escuta ativa e tenha empatia. Busque entender a real necessidade do cliente e das suas funções, para de fato saná-las.
  • Divida os objetivos em níveis de complexidade e de importância e realize as tarefas visando sempre partir do mais complicado para o mais fácil
  • Atenção ao realizar multitarefas. A multitarefa traz a sensação de produtividade, mas, na realidade, o colaborador não se concentra como deveria, gerando erros e retrabalho
  • Evite desperdiçar seu tempo com atividades pouco ou nada relevantes para a organização,  como acesso a redes sociais pessoais ou leitura de blogs e sites com conteúdo de interesse particular.

 

Fonte: Núcleo Brasileiro de Estágios (NUBE)

Deixe uma resposta