Quanto vale sua ideia? Descubra os 6 passos para decolar sua start up

719
[tempo para leitura: 3 minutos]

Em maio de 1925, o apartamento número 400 do então prestigiado Hotel Glória, no Rio de Janeiro, recebeu um ilustre hóspede: Albert Einstein.

Reza a lenda que ele foi ciceroneado pelo jornalista brasileiro Austregésilo de Athayde. Reza ainda a lenda que o jornalista carregava um caderninho onde sempre anotava algo. Em um momento, Einstein perguntou o que ele tanto anotava ali. Austregésilo respondeu com outra pergunta: “Toda vez que tenho uma boa ideia eu anoto aqui. Você não faz isso?”

Einstein, então, respondeu simploriamente : “Não! Até hoje eu só tive UMA boa ideia!”

Poucos de vocês sequer ouviram falar do Austregésilo de Athayde, mas garanto que todos sabem quem foi Albert Einstein e já mentalizaram sua famosa foto com a língua de fora ou sua formula consagrada: E=mC2 .

Traduzindo para as startups: sua ideia, por si só, não vale nada. Por melhor que ela seja, por mais disruptiva que seja, vale zero!

Os reais empreendedores entenderão o parágrafo acima, não como razão para desistir, mas como incentivo para trabalhar ainda mais na sua ideia.

startup_

 

PASSO 1 – Estruture sua ideia

Como ela pode se tornar um produto/serviço com potencial de escalar? Qual o mercado-alvo? Ele é grande o suficiente ou possui bom potencial de expansão? Você tem um esboço de como fazer dinheiro com este produto/serviço? Tem um time, mesmo que vagamente estruturado?

Então você já está no estágio de “IDEATION”, onde começam todas as startups.

PASSO 2 – Mínimo Projeto Viável

Identifique o time para por sua ideia em prática, tenha objetivos financeiros claros para os próximos dois ou três anos e comece a desenvolver o seu MVP (da sigla em inglês para o Mínimo Projeto Viável). Estes são os pontos principais que colocarão você e sua startup no estágio de “CONCEPTING”.

Os principais cuidados que você deve ter nesta fase são garantir que o time seja bem equilibrado (possua conhecimento de tecnologia, vendas, mercado, etc.) e ao mesmo tempo seja bem enxuto; e ter em mente que é nesta fase que você começa a investir dinheiro e entra no “vale da morte” das startups.

PASSO 3 – Comprometimento

Time bem balanceado e 100% comprometido com o empreendimento, com capacitações e conhecimento complementares. Seu MVP finalizado e o contrato social da empresa concluído, com um esboço do uso de caixa (onde , quando e como), já te colocam no estágio de

“COMMITMENT”.

PASSO 4 – Validação pelo mercado (ou momento crítico)

O estágio seguinte é crítico: “VALIDATION”. Para chegar aqui, você tem que ter o seu MVP e testar o produto/serviço no mercado. Projeto-piloto ou clientes pagando por sua solução são chaves para atrair investimentos.

PASSO 5 – Crescimento sustentável

O estágio de “SCALLING”, no qual você tem que demonstrar um crescimento sustentável e lucrative, é mais um divisor de águas na vida de uma startup. A capacidade de gerar essa tração no mercado e ampliar, não só a receita, mas também a carteira de clients, é crucial para continuar atraindo os investimentos que vão alimentar ainda mais seu cresimento.

PASSO 6 – Rumo ao sucesso

Sair deste estágio de forma bem sucedida é sair do “vale da morte” e entrar no estágio de “ESTABLISHMENT” onde voce deixará de ser considerado uma start up e será uma empresa estabelecida.

Parabéns. Sua ideia foi promovida de Austregésilo a Einstein!

Deixe uma resposta