5 insights do Fórum E-commerce Brasil

3152
Vector 3D isometric illustration concept of e-commerce, online store. High quality online shopping services since the choice of product and its payment, completing its delivery
[tempo para leitura: 3 minutos]

Entre os dias 25 e 27 de julho aconteceu em São Paulo a 8ª edição do Fórum E-commerce Brasil. Principal evento de e-commerce da América Latina, reuniu 13 mil congressistas, mais de 100 palestrantes e uma feira com 150 expositores mostrando as novidades e soluções para o digital. A enorme estrutura montada para o evento é reflexo do quão promissor é o setor e o mar de oportunidades que temos para explorar.

Compartilho com vocês 5 tendências que observei assistindo as palestras e visitando a feira:

  1. Retail Lab: ficou latente a necessidade – para ontem – das empresas investirem em soluções e tecnologias para seus negócios ganharem competitividade. Um dos grandes objetivos do Lab para o varejo é construir internamente a dinâmica de uma startup, em que soluções são criadas, testadas e implantadas num curto espaço de tempo, visando economia em horas de projetos e o rápido plano de ação para correções e melhorias com as soluções já em utilização pelas lojas e clientes. A empresa com a adoção do Lab deve migrar para uma mentalidade ágil e não apenas só usar essa metodologia. Os modelos de Lab variam muito, tivemos no congresso o case do Magazine Luiza que conta com 370 funcionários dedicados a essa iniciativa e em outro extremo o case da Neiman Marcus em que o Lab é composto apenas pelo Diretor de Inovação da empresa e todas iniciativas são realizadas em parceira com soluções e fornecedores.

Recentemente escrevi um artigo que relato o projeto de um Lab que fizemos na FBV 2017, CLIQUE AQUI para maiores detalhes.

  1. Chat Bot: um dos desdobramentos dos Labs são as criações e implantações dos Chat Bots. Ferramenta que se inseri no contexto da humanização, que simulam a conversação com um atendente humano por meio de um robô. Essa solução vem ganhando notoriedade principalmente pela possibilidade de tê-la integrado ao Facebook Messenger, canal de uma das principais mídias sociais, pois aproxima o atendimento à interface que o usuário já está habituado a utilizar.

    Pesquisa apresentada em um dos painéis do Fórum mostra que 80% das empresas tem intenção em implantar essa solução até 2020. No case do Poupa Tempo a automatização representou economia equivalente a 70 call centers, num montante de aproximadamente R$ 5,2 milhões.

  2. Consumo Consciente: no embalo do boom da economia compartilhada, na preferência por serviços e soluções em detrimento de produtos e na valorização dos consumidores com empresas que tenham propósitos fortes e definidos, vimos muitas discussões em como o online pode desenvolver ainda mais esses mercados. Como resultado dessa análise temos a solidificação de lojas em formatos menores, nova relação entre produtor e varejista e a consolidação das operações digitais, principalmente os marketplaces, pois abrem mercado e perspectiva para muitos consumidores e ofertantes. Na palestra sobre o case Home Refil entendemos como um modelo de negócio consistente que visa entregar ao consumidor o necessário e apenas o necessário do que ele necessita para consumir, planejado de forma inteligente com o objetivo de melhoria de produtividade em toda cadeia.
  3. Eficiência Operacional: a sala de tecnologia estava sempre lotada com pessoas em pé para escutarem os avanços das soluções. Porém numa sala ao lado se discutiam assuntos diferentes, não menos importantes, ao contrário, essenciais para o bom resultado que é a Eficiência Operacional. Ficou claro que os varejistas estão cientes que não adianta investimento em tecnologia se não temos a base bem construída, com planejamento consistente, processos organizados, métricas, papéis e responsabilidades definidos, para aí sim implantar as ferramentas necessárias. O case da Droga Raia foi um ótimo exemplo de como o pilar operação é vital para o bom resultado da loja online.
  4. Mobile: parece estranho em 2017 falarmos ainda da importância do mobile. Já não está super consolidado? Sim está, mas principalmente para o consumidor. O varejo tem um longo caminho a trilhar em melhorias de usabilidade e ferramentas para o mobile que reflitam em resultado. Tivemos uma aula com Netshoes sobre as estratégias mobile da companhia, que investe na solução visando melhor experiência de compra do cliente e consequentemente incremento em vendas.

Foram dias de muito aprendizado e compartilhamento de experiências e ideias, participar de eventos desse porte refletem numa oxigenização de ideias para todo o time. Ficamos satisfeitos em comprovar que a GS&Comm defende com seus clientes muito do que foi ventilado no Fórum, pense, planeje e execute. Faça rápido, em tempo para a oportunidade não passar e com tempo para ajustar e continuar seguindo no caminho certo.

Para quem valoriza essa troca de conhecimento próximo evento na agenda que recomendo é o Latam Retail Show, maior evento de varejo da América Latina. Nos vemos lá para continuarmos esse bate papo!

Deixe uma resposta