Augusto Rocha, da Pmweb, fala sobre o uso da tecnologia na fidelização de clientes, em Fórum da ABEMF

631
[tempo para leitura: 1 minuto]

Os programas de fidelidade são cada vez mais populares no Brasil. Dados da Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF) apontam que, só no primeiro trimestre deste ano, foram 7 milhões de novas inscrições nos programas de suas associadas.

Mesmo diante deste cenário positivo e de crescimento, as empresas ainda têm um desafio: o de gerar engajamento e real fidelidade em uma sociedade cada vez mais informatizada e com empresas e consumidores sempre conectados.

Para Augusto Rocha, sales partner da empresa de tecnologia Pmweb, um programa de fidelidade bem-sucedido é aquele que não só reúne dados sobre seus participantes, mas consegue utilizar essas informações a ponto de se relacionar com eles por meio de diferentes canais, ofertando oportunidades de acordo com o momento do ciclo de vida daquele cliente.

“Não adianta esperarmos que a fidelidade à marca seja unilateral. As empresas esperam muito de seus clientes – engajamento, frequência de compra. Agora, é hora de o cliente esperar muito da empresa, de forma que ela consiga se relacionar de fato e colocá-lo no centro”, afirma. São esses desafios que ele pretende abordar em sua palestra no 2º Fórum Brasileiro de Fidelização, apresentando o tema “Cross channel marketing – Transformação Digital”.

O evento, realizado pela ABEMF, em São Paulo, no dia 20 de setembro, reunirá especialistas em fidelização de clientes e representantes de empresas varejistas, companhias aéreas, bancos, entre outras, para um dia de debates sobre o futuro do mercado de fidelização no Brasil.

Mais informações: www.forumfidelizacao.com.br

Deixe uma resposta