Varejo Total – Destino: Varejo 2020!

2948
[tempo para leitura: 3 minutos]

O varejo que surge tem uma nova fórmula, o varejo que surge tem novas moedas comerciais.

Para o varejo atual e suas boas práticas, não será suficiente ser um ponto de experiência, degustação e test drive de produtos, ter uma ambientação encantadora, arquitetura e visual merchandise distintos, ser conveniente e possibilitar diversas conexões e interações ao gosto do cliente e possibilitar todas as formas multicanais de consumir e ter acesso ao produto ou serviço. E ainda ter um time engajado, motivado e curador.

O Varejo 2020 demandará mais que isso! Este varejo que surge é o resultado de uma sequência finita de regras, raciocínios e operações que, aplicada a um número finito de dados, permite solucionar classes semelhantes de problemas.

Sim, o varejo que surge é um ALGORITMO, suportado pelo BIG DATA, softwares capazes de interpretar dados que são coletados de todas as operações realizadas e não realizadas online ou offline.

Fonte: GS&Consult

O varejo moderno trabalha com a capacidade de predizer, de anteceder ou prever o consumo com certa precisão. Este é o chamado data-driven, antecipando tendências. Coleta dados, elabora estratégias e, a partir delas, direciona a oferta, porém, até isso já está virando coisa do passado, pasmem! Aqui temos um salto evolutivo acontecendo nesse instante, onde esses softwares que nos indicavam tendências de consumo já estão sendo superados pela IDENTIFICAÇÃO do consumidor, possibilitando ainda mais assertividade:

  • Enviando a mensagem correta
  • Para a pessoa correta
  • No momento correto
  • Pelo canal correto
  • Com o preço correto

O que estamos assistindo neste exato momento é a evolução do data-driven varejo para o nascimento do Varejo de Identificação! Ao mesmo tempo esse data-base permite trabalhar e escalar com números infindáveis de consumidores, proporcionar total personalização da oferta, demanda, necessidade e comodidade.

Fonte: GS&Consult

Aquilo que o antigo varejo, quando faz bem feito, consegue reconhecer 20% dos clientes que são representativos para o negócio, hoje em dia, com o Varejo de Identificação, é possível se conectar com milhões de consumidores, representativos ou não, para o negócio.

Definitivamente o Varejo 2020 captura dados on e offline e os interpretam gerando analytics para aperfeiçoar a gestão precisa.

Paralelo a isso, as marcas hoje em dia contam com muito pouca credibilidade junto ao público consumidor. Para termos uma referência, a Havas Mediás Meaningful Brands Report 2015 realizou um estudo na Europa com consumidores do continente e apurou incríveis números, tais como:

  • 74% das pessoas entrevistadas afirmam que as marcas que estão presentes poderiam desaparecer que eles nem notariam…

Por aqui, a revista Exame, na edição de aniversário 2017, trouxe pesquisa similar apontando que:

  • 71% dos consumidores não se identificam com a comunicação que as marcas fazem, não sentindo nenhuma conexão entre as partes!

Sem dúvida esse pano de fundo volátil impõe à liderança do varejo rever sua posição. Pesquisa realizada pela Russel Reynolds aponta que apenas 23% da liderança se acha preparada para liderar a transformação tecnológica que surge, enquanto 73% relata a necessidade para tal.

2020 está logo ali e não temos tempo a perder! O novo varejo que surge tem novos valores e moedas de troca, e vem desafiando a todos nós. Agora, como especialista, já posso afirmar que os que não liderarem essa transformação perderão espaço e produtividade.

Quer falar mais, entre em contato! Nós, da GS&CONSULT, encabeçamos diversos projetos orientados para o novo varejo, será um prazer dividir as experiências com os nossos clientes.

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta