Fermento demais…

0
2649

Embora não seja nenhum segredo, acho que ainda não tinha mencionado aqui que gosto muito de cozinhar. Meu estilo? Curioso e arriscado… Receitas são inspiração, não regras. Funciona muito bem em 87,4% das vezes. Nenhuma delas com pães.

Mais de uma vez, tentei colocar muito mais fermento do que a receita pedia. Inicialmente, o resultado parece extraordinário, mas basta você esperar um pouquinho para que o extraordinário se torne patético assim…

Mas e o que isso tem a ver com o mundo das startups?

Recentemente, tenho conversado com startups que usaram alguns consultores para melhorarem seus planos de negócios em busca de investimentos. Tenho que confessar que algum destes “roadshow consultants” exageram um tanto, como na estória abaixo, baseada em fatos reais.

Há uns dois meses me reuni com uma startup. Na primeira reunião, embora eles já tivessem um site e um modelo de negócio, havia vários pilotos não pagos que vinham sendo estendidos por vários meses.

Discutimos o modelo de negócio, dei algumas ideias, e combinamos que ele iria começar a forçar a venda para testar a tração. Este tipo de discussão sempre ajuda empreendedores a focar. O empreendedorismo pode ser bem solitário, acreditem. Combinamos de nos ver cerca de um mês depois da primeira conversa.

Na segunda reunião, ele tinha incorporado algumas das ideias e já tinha alguma tração, alguns clientes e cerca de três mil reais de faturamento mensal. Gostei da evolução.

Começamos a conversar sobre o que ele esperava de investimento e ele então começou a me mostrar um “business plan” de 72 slides. O negócio dele mudava de figura, se transformava radicalmente, virando algo monumental, um crescimento explosivo conquistando o mundo em uns três anos.

O “valuation” que resultou do tal business plan: trinta e dois milhões e quinhentos mil reais. Curiosamente, 10 milhões de dólares, no câmbio daquela semana.

Conclusão da nossa reunião: não investiremos.

Boas empreendedoras são otimistas por natureza. Se não o forem, melhor nem se arriscarem em uma startup. Não quero empreendedoras conservadoras, de nenhuma maneira. Conservadores devem ser os investidores. Mas otimismo e fermento têm um limite ótimo.

Eu suporto – e até recomendo – para as startups terem alguma ajuda profissional para montarem um bom business plan quando vão procurar investimento. É como buscar ajuda para montar seu CV quando você sai para procurar um emprego.

Só não se esqueça que o business plan É SEU!! Critique, leia, veja como você faria tudo aquilo se tornar realidade. E aí sim, tendo certeza que o crescimento, valuation e plano são a sua cara, vá em frente! Tenho certeza que você será bem-sucedida!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui