Como otimizar o processo de entrega na Black Friday

1170
[tempo para leitura: 2 minutos]

A Black Friday tem se tornado uma data cada vez mais importante para o varejo e em 2017 deve atingir 2,2 bilhões de vendas, conforme informações do Ebit.

Essa espécie de antecipação do Natal caiu no gosto do brasileiro e 68% pretendem comprar este ano, segundo pesquisa divulgada pelo Google.

A data está cercada de desafios estratégicos e particularidades que são fundamentais para sustentar as operações. Volume de estoque e preço competitivos são primordiais, mas a garantia de entrega é o que o consumidor busca.

Um processo de entrega bem estruturado diminui custos e fideliza o consumidor. Destaco abaixo três fatores que otimizam o processo de entrega:

Automação de processos: a alta demanda de pedidos exige processos mais ágeis e sem atrito e quanto menor a interferência humana em alguns processos, menor serão os índices de erros.

O volume maior de pedidos desta época deve ser sempre considerado para definir o prazo de entrega. É melhor informar um prazo maior e cumpri-lo ao invés de decepcionar o cliente com o atraso na entrega.

A automação de processos logísticos é um investimento importante para diminuir custos e garantir maior controle dos prazos.

Baixa mobile de entregas: proporciona maior fluidez no processo de entrega, agiliza o fluxo de informações e reduz custos, uma vez que não será mais necessária a digitalização manual ou envio de recibos de entrega. O consumidor poderá visualizar o comprovante de entrega em tempo real, sem ter que entrar em contato com a central de atendimento para solicitar o envio do arquivo.

Permite integração com serviços de roteirização através de aplicativos como Waze e Google Maps e dá maior controle para o varejista, que tem acesso aos relatórios e ao status em tempo real. Possibilita o disparo de um SMS para consumidor com o status e até o horário exato da entrega.

Personalização da entrega: oferecer opções de transportadoras com preços e prazos variados permite que o consumidor decida se prefere pagar um valor maior de frete para receber o produto mais rápido ou se aguarda o prazo convencional.

Algumas lojas, como Netshoes e C&A, possibilitam também a retirada do produto em suas lojas físicas, os benefícios são muitos, para o consumidor a isenção da cobrança de frete e para o varejista além de aumentar o tráfego na loja, a redução dos custos com as entregas, visto que neste caso é utilizado o estoque da loja física.

A Black Friday não deve ser tratada como uma ação pontual, por isso é fundamental o envolvimento de toda a empresa, – não só o comercial e o marketing. Com uma estratégia logística estruturada você evita reclamações e aumenta a credibilidade da sua loja.

Deixe uma resposta