Franquias ajudam varejo e serviços a crescer

1255
[tempo para leitura: 2 minutos]

As franquias tem alavancado o crescimento dos setores de varejo e de serviços, pois elas crescem em um ritmo superior a eles. O aumento das vendas no comércio até novembro de 2017 foi de 3,7% e o de serviços, de 2,3%. Já o faturamento das franquias avançou 8% no fechamento do ano, somando R$ 163 bilhões. Os analistas preveem que este ritmo deve ser mantido em 2018.

A melhora do desemprego, a queda dos juros e a recuperação da renda ajudaram aqueles que querem empreender. Os franqueados saíram na frente.

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) estima que o crescimento no faturamento das franquias para 2018 deverá ser de 10%. Além disso, as hoje 140 mil unidades de franquias devem crescer 6% em seu número total, especialmente nas áreas de lazer, bem-estar, saúde, beleza e nos serviços de comunicação e informática. O maior número de lojas deve seguir na área de alimentação, que também receberá investimentos.

O presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior acredita que os franqueados que investiram no crescimento do negócio impulsionaram o crescimento do setor em 2017. Mas há muitos novos empreendedores.

“A franquia leva vantagem na questão de serviços e inovação. Os franqueadores buscam de forma constante melhorias de processo e isso em momento de crise é um diferencial. O crescimento foi propiciado pelo franqueado que já estava dentro da rede, conhecia o negócio e decidiu expandir”, disse Cristofoletti Junior.

O chefe da divisão econômica da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Fabio Bentes, afirma, porém , que o crescimento do varejo ocorreu sobre uma base muito fraca. A queda acumulada, de 2014 a 2016, chegou a 20%. A previsão para este ano é crescer 5% .

“Estamos longe de repor as perdas da crise, mas já vemos estímulos ao consumo e isso deve persistir em 2018. No caso das franquias, é natural o crescimento maior na recessão e no início da retomada.”

Para o diretor da rede Taco Bell no Brasil, Michel Chaim, a área de alimentação leva vantagem. “No ramo de alimentação, é muito mais fácil crescer e fazer a expansão com franquias. E o franqueado é importante porque conseguimos expandir compartilhando custos e investimentos. Em troca, replicamos nosso conhecimento em gestão”, falou.

A Taco Bell está no Brasil desde 2016 e já tem 25 lojas, todas próprias. A intenção para este ano é começar a expansão da rede por meio de franquias, com a meta de abrir 35 unidades até o fim de 2019. A Sforza, empresa de Carlos Wizard Martins, responsável pelo processo de franquia da Taco Bell no país, assumiu as operações da Pizza Hut e KFC. Até dezembro do ano que vem, as duas redes devem inaugurar 65 franquias.

“Temos mais de 800 interessados. O investimento numa loja de 70 metros quadrados é de cerca de US$ 1 milhão, com a taxa de franquia, reforma do espaço, equipamentos e recursos para o treinamento”, contou o diretor da Taco Bell.

*Informações retiradas da Época Negócios

*Imagem reprodução

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui