Por que é preciso continuar aprendendo?

3577
[tempo para leitura: 2 minutos]

Já parou para pensar em algo que você faz muito bem? Uma habilidade que desempenha com maestria e pela qual as pessoas lhe elogiam? Pode ser uma atividade profissional ou até mesmo em outros papéis que desempenhe em sua vida, como o de amigo, irmão, pai, etc.

Não confunda isso com o que costumam denominar de “talento nato”, até porque para alguém ser realmente talentoso, é necessário muito esforço, dedicação e horas de prática para chegar a determinado nível de desempenho. Pense nos atletas de alta performance. Eles não acordaram um belo dia e de repente descobrem que têm talento para determinado esporte. Eles possivelmente descobriram que tinham afinidade com alguma atividade e batalharam, dia após dia, durante horas de dedicação e esforço para alcançarem resultados extraordinários.

Mas como continuar aperfeiçoando habilidades que executa tão bem? Já ouviu aquele ditado: “nada é tão perfeito que não possa ser melhorado”? Quando falamos em desenvolver habilidades, pode-se determinar dois campos de aprimoramento no qual é preciso navegar: a zona de aprendizagem e a zona de desempenho.

O foco da zona de aprendizagem são os pontos que necessitam de aperfeiçoamento, além de atividades e práticas que vão te levar ao próximo nível. Para isso, cometer erros e aprender com eles é fundamental. Já na zona de desempenho, o foco está em fazer o melhor, executar  a atividade final e aperfeiçoar habilidades já existentes. Portanto, procuramos minimizar as chances de erro, limitando consequentemente o aprendizado e aprimoramento das habilidades.

A questão principal é que as pessoas estão passando mais tempo na zona de desempenho do que na zona de aprendizado. Mas é na zona de aprendizado que se encontram as respostas para os problemas e questões enfrentados diariamente, ou seja, é uma zona que exige investimento de longo prazo para manter a curva de performance em constante ascensão.

Quando se passa muito tempo na zona de desempenho é comum encontrar estagnação, ascensão lenta ou queda na curva de performance, pois este é um espaço em que os riscos precisam ser minimizados. Os erros não precisam ser necessariamente encorajados, mas é necessário um “ambiente controlado” para cometê-los, pois são uma fonte riquíssima de aprendizado, desenvolvimento e aperfeiçoamento.

Outro ponto importante é saber identificar quais são as habilidades que precisam ser desenvolvidas e que vão te levar a resultados de alta performance. As atividades selecionadas para esse propósito devem atuar como facilitadores das habilidades que deseja desenvolver, mas não precisam estar conectadas diretamente. Um curso formal talvez seja uma boa solução para um profissional que precise desenvolver suas habilidades de oratória, mas não é a única saída. Além de ler livros sobre o assunto, buscar novas técnicas e praticar, aulas de teatro também poderiam ser uma excelente solução.

Não importa as habilidades que deseja desenvolver ou aperfeiçoar. Preocupe-se em passar mais tempo em sua zona de aprendizado, cometa erros, aprenda com eles e esteja pronto para reforçar as boas práticas quando estiver na zona de desempenho, alcançando resultados de alta performance.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta