Mercado pet investe na criação de produtos

3263
[tempo para leitura: 1 minuto]

Mesmo consolidado, o mercado de produtos e serviços para pets continua lançando produtos diferentes. Dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) mostram que o faturamento do segmento em 2016 foi de 18,9 bilhões. Um crescimento de 4,9% em relação ao ano anterior.

Para atender este público, muitos lançamentos têm sido feitos. Um exemplo é o Botecão, bar totalmente voltado aos pets, criado pelo Grupo Ipet. O local oferece cerveja e vinho desenvolvidos especialmente e menu de aperitivos inspirados nos petiscos humanos. É um ambiente para interação entre tutores e seus animais de estimação e pode receber eventos. Atualmente, a empresa conta com duas unidades, uma na Serra da Canteira e outra em Alphaville, em São Paulo. O grupo estuda maneiras de expandir o negócio e atingir todas as regiões do país por meio de franquias.

A DogBeer e o Dog’sWine, oferecidos no bar e desenvolvida pelo grupo são inspirados na bebida humana, porém, sem álcool, gás carbônico e uva, ingredientes prejudiciais à saúde dos cães. A cerveja foi feita em parceria com o Centro de Tecnologia e Alimentos do SENAI de Vassouras.

Outros produtos que seguem a mesma linha são os molhos para ração, inspirados nos condimentos humanos catchup e barbecue. Os produtos foram desenvolvidos levando em consideração as características e preferências de cada uma das espécies. Os ingredientes foram escolhidos para não trazer riscos à saúde dos animais. O Cãotchup e o Catchup, por exemplo, não contêm tomates, alimento não indicado a cães e gatos.

Seguindo a mesma linha, também são feitos os petiscos caninos, como coxinhas e bolinhos de carne, picanhas e linguiças. Os snacks são feitos a partir de ingredientes como carne bovina e fígado de frango.

Deixe uma resposta