Faturamento do mercado de bens duráveis cresce 6%

844
[tempo para leitura: 5 minutos]

Dados da empresa de pesquisas GfK apontam que, nos primeiros cinco meses de 2018, o mercado de bens duráveis movimentou R$ 42,5 bilhões, ante R$ 40 bilhões em 2017, representando um crescimento de 6% sobre o mesmo período.

De acordo com a pesquisa, o total da cesta de bens duráveis, incluindo as categorias de telecom, linha branca, linha marrom, informática e eletroportáteis teve uma retração  de 1% nas vendas, apesar do crescimento de 6% no faturamento e do aumento nos preços de 7%.

Ao contrário do que aconteceu em 2017, nos primeiros cinco meses de 2018, a categoria de smartphones apresentou uma queda de 2% no faturamento. Ainda assim, a tecnologia continua a ser um dos drivers mais importantes desta categoria. Os aparelhos com tela superior ou igual a 5,5 polegadas e com capacidade de 32gb ou superior, apresentaram um crescimento muito expressivo, de 210%, no faturamento.

No total, os produtos que integram a chamada linha branca tiveram crescimento nos primeiros cinco meses do ano. Os quatro principais produtos dentro da categoria mantiveram uma certa estabilidade ou um crescimento tímido, como fogões, geladeiras, micro-ondas e lavadoras de roupa. As vendas das lavadoras apresentaram um aumento no faturamento de 7%, apesar da estabilidade. O mesmo aconteceu com os fogões, que cresceram 3%.

As geladeiras tiveram um excelente desempenho nos primeiros 5 meses do ano, com 3% de crescimento em unidades e, aproximadamente, 13% em faturamento, se tornando, cada vez mais, o principal produto da linha branca, correspondendo a um terço do faturamento total da cesta.

Com a Copa do Mundo, o destaque em “consumer eletronics” foram os televisores, que ganharam importância no último ano. As inovações tecnológicas contribuíram para o incremento nas vendas, que cresceram 35% em faturamento e 27% em volume, na comparação de janeiro a maio deste ano com os mesmos meses de 2017. O tamanho médio dos aparelhos cresceu, ultrapassando a média de 41 polegadas em maio de 2018. Além da dimensão média dos televisores, a tecnologia de UHD também ganhou representatividade.

Já para a categoria de eletroportáteis, no período de janeiro a maio deste ano, as vendas cresceram 4% em faturamento e 4% em volume, em relação ao mesmo período do ano passado. Os produtos que fazem parte da linha “cozinha/comer” foram os que apresentaram os maiores crescimentos em faturamento, de 14%, algo que também havia acontecido em 2017 na comparação com 2016, quando analisados os cinco primeiros meses do ano. Outros itens de destaque foram os produtos para preparo de bebidas, com 11% de crescimento sobre o mesmo período do ano passado.

A categoria de limpeza e cuidados do lar, que contempla, entre outros produtos, ferro de passar e aspirador de pó, cresceu 6% em faturamento. As vendas da categoria de cuidados pessoais tiveram um aumento residual de 1%, na comparação com 2017.

Em sentido oposto, a categoria de climatização e bem-estar registrou uma queda em faturamento de 16%.

Na categoria Informática, os computadores seguem o trajeto de recuperação, que começou a partir da Black Friday de 2016. O total de computadores (notebooks + desktops) apresentou crescimento de 8% em unidades e de 10% em faturamento. O segmento de notebooks cresceu sozinho 14% em faturamento e 10% em volume, no período de janeiro a maio deste ano, ante o mesmo período de 2017. Os desktops sofreram uma redução de 2% nas vendas em unidades e de 15% em faturamento.

Os processadores mais robustos continuam a ganhar importância e representam mais de metade do mercado em termos de faturamento. O segmento de gaming é outro destaque, com mais de 300% de crescimento nos primeiros 5 meses do ano.

Dados da empresa de pesquisas GfK apontam que, nos primeiros cinco meses de 2018, o mercado de bens duráveis movimentou R$ 42,5 bilhões, ante R$ 40 bilhões em 2017, representando um crescimento de 6% sobre o mesmo período.

De acordo com a pesquisa, o total da cesta de bens duráveis, incluindo as categorias de telecom, linha branca, linha marrom, informática e eletroportáteis teve uma retração  de 1% nas vendas, apesar do crescimento de 6% no faturamento e do aumento nos preços de 7%.

Ao contrário do que aconteceu em 2017, nos primeiros cinco meses de 2018, a categoria de smartphones apresentou uma queda de 2% no faturamento. Ainda assim, a tecnologia continua a ser um dos drivers mais importantes desta categoria. Os aparelhos com tela superior ou igual a 5,5 polegadas e com capacidade de 32gb ou superior, apresentaram um crescimento muito expressivo, de 210%, no faturamento.

No total, os produtos que integram a chamada linha branca tiveram crescimento nos primeiros cinco meses do ano. Os quatro principais produtos dentro da categoria mantiveram uma certa estabilidade ou um crescimento tímido, como fogões, geladeiras, micro-ondas e lavadoras de roupa. As vendas das lavadoras apresentaram um aumento no faturamento de 7%, apesar da estabilidade. O mesmo aconteceu com os fogões, que cresceram 3%.

As geladeiras tiveram um excelente desempenho nos primeiros 5 meses do ano, com 3% de crescimento em unidades e, aproximadamente, 13% em faturamento, se tornando, cada vez mais, o principal produto da linha branca, correspondendo a um terço do faturamento total da cesta.

Com a Copa do Mundo, o destaque em “consumer eletronics” foram os televisores, que ganharam importância no último ano. As inovações tecnológicas contribuíram para o incremento nas vendas, que cresceram 35% em faturamento e 27% em volume, na comparação de janeiro a maio deste ano com os mesmos meses de 2017. O tamanho médio dos aparelhos cresceu, ultrapassando a média de 41 polegadas em maio de 2018. Além da dimensão média dos televisores, a tecnologia de UHD também ganhou representatividade.

Já para a categoria de eletroportáteis, no período de janeiro a maio deste ano, as vendas cresceram 4% em faturamento e 4% em volume, em relação ao mesmo período do ano passado. Os produtos que fazem parte da linha “cozinha/comer” foram os que apresentaram os maiores crescimentos em faturamento, de 14%, algo que também havia acontecido em 2017 na comparação com 2016, quando analisados os cinco primeiros meses do ano. Outros itens de destaque foram os produtos para preparo de bebidas, com 11% de crescimento sobre o mesmo período do ano passado.

A categoria de limpeza e cuidados do lar, que contempla, entre outros produtos, ferro de passar e aspirador de pó, cresceu 6% em faturamento. As vendas da categoria de cuidados pessoais tiveram um aumento residual de 1%, na comparação com 2017.

Em sentido oposto, a categoria de climatização e bem-estar registrou uma queda em faturamento de 16%.

Na categoria Informática, os computadores seguem o trajeto de recuperação, que começou a partir da Black Friday de 2016. O total de computadores (notebooks + desktops) apresentou crescimento de 8% em unidades e de 10% em faturamento. O segmento de notebooks cresceu sozinho 14% em faturamento e 10% em volume, no período de janeiro a maio deste ano, ante o mesmo período de 2017. Os desktops sofreram uma redução de 2% nas vendas em unidades e de 15% em faturamento.

Os processadores mais robustos continuam a ganhar importância e representam mais de metade do mercado em termos de faturamento. O segmento de gaming é outro destaque, com mais de 300% de crescimento nos primeiros 5 meses do ano.

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui