O Omniconsumidor de múltiplas realidades

908
[tempo para leitura: 3 minutos]

Ele já foi simplesmente consumidor. Mas também foi neoconsumidor, metaconsumidor, consumidor multicanal e, mais recentemente, omniconsumidor.

Essa trajetória marca a evolução do tradicional consumidor ao longo da sua jornada digital.

E nada tem sido tão poderoso para transformar o mercado de forma ampla e irreversível.

A concentração e exponenciação de poder que vem do acesso ilimitado e atemporal às informações que influenciam sua compra transformaram de forma irreversível o ambiente de negócios. Nunca tanto poder se concentrou tanto nas mãos do consumidor.

Ele tem todo o tempo necessário para analisar, comparar, conhecer opiniões e se envolver com os produtos, marcas, lojas e canais antes de optar.

E o efeito combinado desse poder nas mãos dos consumidores produz um movimento econômico global que podemos caracterizar como um Big Bang Competitivo. Ele é definido como a resultante da exponenciação competitiva imposta ao mercado pelo efeito combinado de mais e mais consumidores globais, de todos os segmentos e níveis, que buscam comprar mais por menos.

Nessa equação, o “mais” agrega benefícios, informação, quantidade, conveniência, facilidade, qualidade e serviços. E o “menos” diz respeito ao preço final praticado, em suas diferentes alternativas de pagamento.

Ao comparar o preço, condições de pagamento, informações do produto, níveis de serviços e entrega para um mesmo produto entre as ofertas das lojas e dos sites, o consumidor opta pela alternativa que maximiza seu benefício o que, usualmente, significa a venda feita onde a rentabilidade tende a ser menor para o vendedor, que fez alguma forma de sacrifício, isoladamente ou de forma integrada com o fornecedor, para viabilizar a venda.

A disseminação desse comportamento no cenário global do varejo cria o Big Bang Competitivo, pois exponencia a competitividade em nível global, criando uma nova ordem econômica derivada do aumento do poder dos Omniconsumidores e seu impacto no mercado.

A combinação dos Omnicanais e novas realidades

O elemento que deverá produzir transformação no cenário hipercompetitivo como foi apresentado é aquele derivado da combinação dos benefícios e vantagens para o consumidor dos canais digitais com a  incorporação da RV (Realidade Virtual), que permitirá o resgate da componente experiência e emoção, na compras de produtos e serviços.

O VR-Commerce, como está definido, integra de forma virtuosa todos os atributos positivos das compras pelo e-commerce, com a possibilidade de vivenciar e imergir em diferentes ambientes nas simulações proporcionadas através da Realidade Virtual.

Esse movimento gera o Omniconsumidor em Múltiplas Realidades (Multiple Realities’ Omniconsumer), uma nova geração de Omniconsumidores que combina Comércio Digital com Realidade Virtual, vivenciando um número significativo de experiências em novos ambientes reais ou simulados.

Um pouco de evolução até o momento atual

A evolução do consumidor ao longo do tempo pode ser também associada à sua capacidade de conhecer e vivenciar distintas realidades ao longo da vida.

Do passado, com recursos limitados, os consumidores conheciam e vivenciavam poucas realidades em sua vida. Os deslocamentos físicos mais esparsos e o acesso limitado aos meios de informação e comunicação definiam um horizonte finito de realidades conhecidas e, mais ainda, vivenciadas.

A expansão dos meios eletrônicos de comunicação – e, mais recentemente, com a incorporação das alternativas digitais – ampliaram de forma significativa o universo de possibilidades em termos de conhecimento e vivência.

Esse processo gerou, em escala global, consumidores-cidadãos mais informados, conscientes de suas possibilidades e direitos e cada vez mais ambiciosos em seus desejos de conhecer, conectar e interagir. Mas ainda em parte limitados pelas possibilidades de vivenciar situações e realidades para além do que era possível por viagens mais baratas, maior acesso ao mundo digital e, mais importante, vivenciar e imergir em novas realidades.

Com o iminente desenvolvimento, disseminação e barateamento de equipamentos e produção em Realidade Virtual, estaremos ingressando numa nova era marcada pela exponenciação de oportunidades de imersão e vivência em múltiplas realidades. Com todos os reflexos possíveis que essa combinação possa produzir no comportamento, atitudes, desejos e consciência dos omniconsumidores, individual e coletivamente.

O desenho desse cenário emergente é ainda tema de discussão e especulação, nas artes, na educação, na saúde, no entretenimento, no lazer, na difusão da informação, no consumo, no comportamento da sociedade como um todo, já que podemos apenas antecipar possíveis consequências. E ainda não definir e medir.

Mas, definitivamente, a sociedade e o mercado vão vivenciar uma outra realidade derivada dessa nova etapa no processo evolutivo do consumidor que, na vertente do consumo, gera o Omniconsumidor de Múltiplas Realidades.

Vale a pena considerar e incorporar como perspectiva iminente.

 

Nota:

Entre os dias 28 e 30 de agosto, no Latam Retail Show, no Expo Center Norte, em São Paulo, serão apresentadas as perspectivas de curto, médio e longo prazo que irão impactar os diversos canais de vendas e relacionamento no Brasil, na América Latina e no mundo, pelo surgimento do Omniconsumidor de Múltiplas Realidades e pela visão e contribuições de mais de 160 palestrantes e debatedores, líderes que inspiram líderes, em diversos paineis.

*Imagem reprodução

Deixe uma resposta