A China é logo Ali

0
142

Os números da China são incríveis. Seja na superpopulação consumidora com 1,4 bilhões de pessoas, seja na velocidade que transformou de uma sociedade comunista na maior classe média consumista do mundo em apenas 10 anos.

Só com gastos digitais, a China aumentou 32% ao ano nos últimos cinco anos – estão crescendo o equivalente a um mercado digital francês por ano.

Os investimentos em pesquisa e educação permitem que a China seja o país que mais avançou no ranking global de inovação. O mercado digital chinês deu origem a um ambiente empresarial que faz com que o Vale do Silício ficasse para trás. Em maio de 2017, quase metade dos 63 unicórnios da China atingiu suas avaliações de US$ 1 bilhão em dois anos de fundação, em comparação com apenas 10 desses exemplos nos EUA.

O We Chat que faz parte do ecossistema da Tencent, como foi apresentado na reportagem da TV Mercado & Consumo, rivaliza com outro ecossistema poderoso: O Alibaba alcançou metade dos consumidores online do país em nove anos, sendo que a Amazon levou 14 anos para alcançar o mesmo nos EUA. O Alipay, o maior provedor de pagamentos móvel chinês, atingiu 50% de penetração no país em quatro anos, um nível que nenhum dos fornecedores de pagamentos online dos EUA atingiu ainda.

Quem pensa que por ser uma cultura e língua muito diferente da nossa, não irá nos impactar, está muito enganado. A China já é hoje o principal parceiro comercial do Brasil, ocupando o espaço que foi durante 80 anos dos EUA.

Os hábitos digitais influenciam diretamente o mundo físico. Depois que nos acostumamos a encerrar uma compra em um clique, não temos mais paciência para enfrentar filas ou enfrentar problemas com troco – muitos chineses não lembram o que significa troco em moedas. A partir do momento que buscamos em diferentes telas todas as informações sobre os produtos que nos interessam, não queremos perder tempo com funcionários que tem pouca ou nenhuma informação apurada sobre o produto.

O mundo digital, na verdade o mundo contemporâneo, é pequeno, próximo e íntimo. Buscar inspirações, direcionamento e referencias em uma sociedade que está mais madura que nossa, pode nos servir de alavanca para crescimento inovador e sustentável. A China é logo Ali!

*Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui